30 maio, 2010

VIRANDO O JOGO

Olá pessoal!

Li anteontem uma crônica que Luiz Fernando Veríssimo escreveu sobre George Clooney.

Sou fã de carteirinha do Veríssimo, mas a dita crônica me tirou do sério, (hahahaha) onde já se viu caluniar aquele gato maravilhoso, deixa ele, não mexe com ele. A gente só olha, acha lindo e segue tocando nossa vida. Paciência homens, entendam que ele é bonito e pronto, isso ninguém muda. Nada de calúnias contra Clooney. Quem tem que levar umas e outras são essas mulheres lindas que vivem nas revistas.

Essas sim deixam a gente sem defesa, pois os homens além de olhar, conseguem ficar embasbacados, numa pasmaceira só, de boca aberta. -- Essas engraçadinhas, tudo no lugar, sem uma gordurinha, pele de cetim, olhos maravilhosos, braços, pernas, grrr! -- E nós, só no aé. Quem se habilita a caluniar?

Não, não é por aí, pensando melhor o problema não são elas, são ELES que vivem em permanente estado de adoração. Insanidade até. Elas estão apenas trabalhando, eles é que não. Mas você sabia que é possível acabar com esse festerê?

Conheço duas saídas: a primeira dá mais trabalho, mas diz que é definitiva. Trata-se de convencê-los de que correm sério perigo, que as fotos são radioativas, etc, vale até incursões pela nanotecnologia, e que se andarem olhando, já era, serão atingidos, tóin!!! A partir daí a única coisa que poderão mesmo fazer será somente olhar!

Crie, invente, dê tratos à bola. Que tal uma tese atemorizante, algo tipo "Sequelas Sexuais Causadas em Homens que Idolatram as Mulheres das Revistas." Sei lá, um título qualquer, bem sugestivo. Espalhe na internet e mande o arquivo no email particular dele. Dá até pra ilustrar com fotomontagens dos sequelados (hehe), afinal, o photoshop tá aí pra quê?

Dizem que é tiro-e-queda, que eles abandonam definitivamente esse hábito insuportável de idolatrar mulheres nas revistas. Aí você terá a chance de ser a única, para todo o sempre, amém.

O outro método é bem mais fácil, porém, (ah, sempre tem um porém...) precisa ser reforçado de tempos em tempos. Esse método é superconhecido e aposto que você até já ouviu falar. É o famoso "Jogo-bruto". Como? Não, esse é bem simples: corpo-a-corpo e baixaria. Sim, funciona. Testei aqui em casa, show de bola, rsrs! Provas? Pergunte ao meu marido se ele acha a Angelina Jolie bonita.\o/

Bem, por enquanto é só.
Tchau, beijos.
Postar um comentário