29 dezembro, 2010

E ANO NOVO TAMBÉM!!

Olá, todo mundo!!!

2010, pra mim, foi um ano supermovimentado. Nunca imaginei. Óbvio, cada um de nós vê a passagem dos anos sob a influência do que acontece na própria vida. Alegrias; tristezas. Nascimentos; mortes. Emagrecer; engordar. E por aí vai. Para mim, são esses episódios que definem a lembrança que temos de cada ano que passou. No meu caso, já falei, foi movimentado. Super, hehe.

Agora o Ano Novo está batendo na porta. De cara limpa, do jeito que ele é. Mas, quer saber, embora a certeza de que não há mágica na virada de 31 de dezembro pra 1º de janeiro, ainda assim, acho que é possivel a gente se entregar ao entusiasmo. Vale a pena ter boa vontade e incorporar a idéia de renovação! Se vale mesmo? Deus do céu, vale sim. Sem esse estado de espírito, a vida ficaria morna, sem graça, uma chatice. É sério, de minha parte, estou confiante: ano novo, vida nova! Yess!

Que venha 2011!

Atenção, você que está aí lendo esse post!! Abrace o Ano Novo. Tenha fé e boa vontade. Divirta-se, renove-se, aproveite. Agradeça a Deus as graças recebidas, celebre a vida. Entre o ano com um sorriso no rosto e se conscientize de que nada, absolutamente nada na vida é tão urgente, nem tão sério.

\o/

Então. Vou encerrar o nosso último papo do ano em grande estilo, chiquésima, tapete vermelho. Rsrs. Trago à presença de vocês, Carlos Drummond de Andrade. Gente, ele é mesmo genial, o cara conseguiu traduzir em palavras exatamente o que estou pensando nesse momento. Clap, clap, clap! Boa Drummond!

O último dia do ano não é o último dia do tempo
O último dia do tempo não é o último dia de tudo
Recebe com simplicidade esse presente do acaso
Mereceste viver mais um ano.

Para ganhar um ano novo que mereça esse nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo,
eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.

Feliz 2011. Beijos e vida longa a todos nós.

25 dezembro, 2010

ENTÃO É NATAL...

Olá todo mundo!!!

É, sumi... um dia talvez eu conte o porquê, mas agora não. Prefiro voltar, simplesmente.

Espero que o Natal tenha sido bem do jeitinho que você esperou: com muita paz, harmonia e alto astral. Agora é renovar as energias pra festa de fim de ano. Muita água, muita fruta e muito chimarrão.

Go a head!!

Estou em Santa Maria, RS, eu e o Nilton. Viemos nos reunir com os meus (mãe, pai, irmãos, sobrinhos etc). É assim que costumamos fazer, a gente se reune no Natal, estreita os laços familiares, dá umas risadas e, de quebra, tira a barriga da miséria, hehe!!! Eu, particularmente adoro tudo isso. Já falei aqui no blog, mas não custa repetir: a maior riqueza da minha vida é a amizade e o amor que temos entre uns e outros. E reafirmo que jamais abrirei mão desses sentimentos tão gratificantes, sem os quais me restaria apenas a solidão e a perda total da identidade. 

Caramba, que vontade de chorar.

Este ano, (aliás, já é o 5º ano consecutivo), que meu irmão Gilson, minha cunhada Ana Maria e meus sobrinhos Alexandre e Mariana abrem as portas de sua casa para receber os familiares. Uau, isso é muito bommm!! Antes disso, as festas eram sempre lá no sítio, na minha casa.

Se gostei? Ho, ho, ho! A festa foi show de bola!

Pensou que eu ia deixar você na mão? Negativo, tenho aqui um presentão de Natal. Leia, delicie-se com a poesia alegre, positiva, sofisticada e verdadeira, como só ela poderia escrever. Quem? Ah sim, Cora Coralina. 

Ah, não deixe de observar também, as preciosidades dos selos natalinos no site dos correios. Já disse? Sou chegada em filatelia. Tenho até uma coleçãozinha, mini, mini, hehe.

Enjoy

Enfeite a árvore da sua vida
com grinaldas de gratidão!
Coloque no coração 
laços de cetim
rosa, amarelo, azul, carmim, 


Decore o seu olhar com luzes brilhantes
estendendo as cores em seu semblante
Essa é a sua roupa para o Natal!


Na sua lista de presentes
em cada caixinha
embrulhe um pedacinho de amor,
carinho, ternura, reconciliação, perdão!


Tem presente de montão
no estoque do nosso coração
e não custa um tostão!
A hora é agora! 


Enfeite o seu interior! ´
Seja diferente! 
Seja reluzente!
Feliz Renascimento.

Beijos a todos.

14 dezembro, 2010

QUEM QUISER QUE ESCOLHA O MOTIVO

Olá!

Ontem estava me distraindo um pouco lendo acórdãos. Ah, essa você não sabia, adoro ler acórdãos, leio inteirinho, voto por voto, nem vejo o tempo passar. Maluca, eu? Pode ser, mas cada louco com sua mania. Rsrs. Lá pelas tantas encontrei um despacho superbacana. Puxa vida, eu já li esse despacho. Bingo!! Li sim, e inclusive guardei pra fazer um post. Pois é, esqueci de postar... tsc, tsc.

O tal despacho é de um juiz da Comarca de Palmas, no Estado do Tocantins, 3ª Vara Criminal. Ele mandou soltar dois homens, detidos sob acusação de furtarem duas melancias. É um despacho pouco usual e acho que vale a pena conhecer. Foi incluído no banco de sentenças em 30 de junho de 2008, pela Escola Nacional de Magistratura. Pois bem, se antes esqueci, agora lembrei. Taí, abaixo, na integra, o despacho pra você ler.


Eis o despacho:

"A l v a r á    d e    S o l t u r a .  
DECIDO: Trata-se de auto de prisão em flagrante de Saul Rodrigues Rocha e Hagamenon Rodrigues Rocha, que foram detidos em virtude do suposto furto de duas (2) melancias. Instado a se manifestar, o Sr. Promotor de Justiça opinou pela manutenção dos indiciados na prisão.
Para conceder a liberdade aos indiciados, eu poderia invocar inúmeros fundamentos: os ensinamentos de Jesus Cristo, Buda e Ghandi, o Direito Natural, o princípio da insignificância ou bagatela, o princípio da intervenção mínima, os princípios do chamado Direito alternativo, o furto famélico, a injustiça da prisão de um lavrador e de um auxiliar de serviços gerais em contraposição à liberdade dos engravatados e dos políticos do mensalão deste governo, que sonegam milhões dos cofres públicos, o risco de se colocar os indiciados na Universidade do Crime (o sistema penitenciário nacional)...
Poderia sustentar que duas melancias não enriquecem nem empobrecem ninguém. Poderia aproveitar para fazer um discurso contra a situação econômica brasileira, que mantém 95% da população sobrevivendo com o mínimo necessário apesar da promessa deste presidente que muito fala, nada sabe e pouco faz. Poderia brandir minha ira contra os neo-liberais, o consenso de Washington, a cartilha demagógica da esquerda, a utopia do socialismo, a colonização européia,.. Poderia dizer que George Bush joga bilhões de dólares em bombas na cabeça dos iraquianos, enquanto bilhões de seres humanos passam fome pela Terra - e aí, cadê a Justiça nesse mundo? Poderia mesmo admitir minha mediocridade por não saber argumentar diante de tamanha obviedade.
Tantas são as possibilidades que ousarei agir em total desprezo às normas técnicas: não vou apontar nenhum desses fundamentos como razão de decidir. Simplesmente mandarei soltar os indiciados. Quem quiser que escolha o motivo.
Palmas - TO, 05 de setembro de 2003.
Expeçam-se os alvarás.
Intimem-se.
Rafael Gonçalves de Paula
Juiz de Direito Palmas, Estado do Tocantins."

Beijos a todos.

12 dezembro, 2010

MINHA AMIGA SECRETA É...

Olá, todo mundo!

É hoje! Sim é hoje o dia da revelação. Vou dizer uma coisa pra você, eu ainda não sei quem me tirou, pois decidi ler as postagens só depois de ter publicado a minha. Mas a curiosidade está me matando. Estou louca pra começar as leituras e descobrir!!

\o/

UP DATE:
São 18h07 - Descobri quem me tirou!!!
Gente quase morri de alegria. Sabem quem é? Conto? Não conto? Ah, vou contar:
FOI A ESTER DO UNI VER SOS!
A dona da festa, que honra hein!!!
Isso é pra quem póóóódeee!! Rsrsrsrsrs


Mas agora quem vai revelar sou eu... Prepare o seu coração...

Minha amiga secreta é mulher. Bom até aí nada de mais, isso você já sabia, já foi na bandeja, olha só o titulo da postagem. Mas agora vou dar mais umas dicas pra ver se você descobre.

Ela é gaúcha assim como eu e mora aqui por perto. Muito perto. É jovem e bonita. Ainda não tem filhos, mas tem uma sobrinha que ama uma barbaridade! E, veja só, é pé no chão e acha que ser assim é um defeito. Discordo, ser pé no chão é uma qualidade e, parabéns por ser assim! A família e o marido são seus amores, ela faz tudo que pode para ser uma pessoa melhor e está sempre buscando o crescimento espiritual. É superantenada. Trabalha com recursos humanos. Só podia. Além da espiritualidade, ela é Reikiana. E a menina ainda arranja tempo pra estudar Tarô e Aromatoterapia. Uau, que fôlego, tchê. O Blog dela... bem o blog dela é a coisa mais linda, recheado de aprendizados, orações maravilhosas, imagens lindíssimas, textos muito bem escritos, ela escreve muiiito bem!! A gente vai lá só pra dar uma olhadinha e não quer sair. Bom eu já sou sua fã e seguidora de carteirinha. Suas postagens são maravilhosoas, cheias de luz e paz. Confira e você vai me dar razão.

A essas alturas, aposto que ela já se encontrou. Ahá! E você, adivinhou? (Não vale ler o final).

Bom, agora vai a dica matadora, ou a marmelada, como quiser:

Recentemente ela recebeu uma oração muito linda por email, (quem mandou foi uma amiga comum, muito querida, A.A.).  Então. Minha amiga (ainda)secreta não mexeu na essência, mas modificou um pouquinho as palavras da oração pra ficar mais fácil de decorar e fez um post pra compartilhar com a gente. O nome da oração? Oração do perdão. Veja, é lindíssima:


"Eu pedôo a todas as pessoas que me fizeram algum mal nesta e em outras encarnações. Eu peço perdão para todos aqueles que por ventura eu tenha feito mal nesta e em outras encarnações. E acima de tudo eu me pedoô pelos meus erros."

Pronto, chega de suspense.


Minha amiga secreta é:

Eliane Gonçalves do Blog "Corpo, Mente e Espírito"


Minha querida Amiga (nada)secreta Eliane:

Quando eu soube que você era minha amiga secreta, corri para conhecê-la. E adorei. Então fiquei torcendo que chegasse o dia da revelação. Que coisa, estou tão emocionada!!! Um beijo muito grande querida, foi um prazer enorme te conhecer. Mas antes de sair quero te dizer uma coisa, preste bem atenção, isso é muito sério e importantíssimo na nossa caminhada terrena. Por essa razão, dou a você de presente. São palavras que mostram o valor dos amigos. Desejo que ao longo de tua vida, tu possas sempre contar com amigos verdadeiros.

Não, não fui eu que escrevi, não estou com essa bola toda, quem me dera... Foi ele, Machado de Assis.
"Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade. Porque amigo é a direção. Amigo é a base quando falta o chão!"

Cuida e valoriza teus amigos verdadeiros.
Tchau querida.

Feliz Natal e um 2011 maravilhoso!

Beijos a todos.

10 dezembro, 2010

BLOGAGEM COLETIVA - COMO SE DIZ EU TE AMO?




PÉ NO CHÃO E AMOR NO CORAÇÃO

Não direi do amor romântico, do enlevo, do elã. Isso é com os poetas. Minha palavra tem outro enfoque: o amor-nosso-de-cada-dia. Esse amor acanhado, que quase ninguém vê. É impressionante os malabarismos que a gente tem que fazer pra viver essa aventura circunstancial de amar. Principalmente diante do inesperado. Já te falei? Esse amor é para mim a arte do imprevisto, de dar a volta por cima, de encarar, de comparecer! O cotidiano da vida tem muitas demandas, mas é fundamentalmente um dar e receber. São atitudes. Pra começo de conversa, que tal o cafezinho que o marido fez, os brinquedos que as crianças guardaram no lugar? Há quanto tempo os filhos convivem com as manias dos pais? E, os pais, quantas vezes têm que se virar em mil por causa dos filhos? É isso aí. O amor-nosso-de-cada-dia é uma via de mão dupla. O marido lembrou de trazer aquela revista que você adora. E você se esmerou naquele lanchinho básico. E por aí vai. Mas é engraçado como essas coisas passam batido. E, no entanto, o "eu te amo" está sendo dito, com todas as letras, todos os dias.

No final das contas, não é difícil ver nas ações diárias o gesto expressivo do amor. Basta se antenar. Sozinha aqui, diante da telinha do lap, com meus pensamentos, vejo como é importante praticar, aceitar e entender esse amor, vital e palpável. Sem preconceitos, sem críticas, sem ranços familiares, sem julgamentos.

Beijos a todos.

Blogagem Coletiva proposta pelas amigas:
Teresa Cristina do Blog Acolher com Amor
Gilmara do Blog Diário de uma Psi.

08 dezembro, 2010

RECORTES DA VIDA

Olá, todo mundo.

Duas rapidinhas pra você ler. Coisas de vó. As fotos são de abril deste ano, aqui em casa, antes da escola, esperando a Van.


De súbito, inesperadamente, em meio a brincadeira, veio aquele beijo e abraço apertado. Te amo, ele disse. E voltou a brincar. Eu desabei.
-- Que aconteceu, tu tá chorando vovó?
-- Sim amor.
Ele não disse nada, apenas segurou minha mão.

Pedro fez três anos no mês passado, mas já sabe das coisas.


A Ísis, 9, acabou de descobrir que eu sou o máximo, sei tudo, como eu não tem igual.
-- Vó, tu procura no Google a foto da banda Restart, que não achei? E depois tu imprime ela pra mim?

Feito. Achei a tal de banda, imprimi e entreguei. Beijo sorridente. Recorte e colagem no caderno. Foi então que resolvi fazer um babadinho. Incluí ela na foto e imprimi a montagem. Pronto, foi o que bastou. Agora sou a melhor, a maior, a mais perfeita vó do mundo!! Yess!

Espertinha.

Beijos a todos.


05 dezembro, 2010

REGRAS DAS MULHERES

Olá todo mundo!

Hoje é domingo, vamos relaxar?

Homens queridos,
Não se zanguem, vocês são muito amados, estão bem aqui, ó, no meu coração! Isso que vocês vão ler é apenas uma brincadeirinha. É que, algum tempo atrás, recebi um email com as "Regras dos Homens", aí pensei, porque não fazer as regras das mulheres? Enfim, aproveitei a idéia, adaptei umas coisas, criei outras e... taí pra todo mundo ler as "Regras das Mulheres". Rsrs.

Enjoy.

1.
Músculos, Pernas e outras belezas masculinas existem para serem olhados, e é por isso que olhamos. Não tentem mudar isso.

2.
Aprendam a manejar o assento da privada. Se ele está abaixado, levantem-no. Vocês precisam dele levantado. Nós precisamos dele abaixado. É possível urinar sem respingar o vaso. Vocês não nos ouvem reclamar quando vocês fazem as coisas certas.

3.
Todos os dias = livros, leituras e laptop. É como o amanhecer ou a passagem dos anos, não se muda isto. Sempre que possível, por favor, digam o que precisam dizer QUANDO FIZERMOS UMA PAUSA DAS LEITURAS. Isso é ponto pacífico.

4.
Nós não toleramos nenhum tipo de desorganização. Aprendam que os objetos não voltam sozinhos para o lugar. Isso só acontece na imaginação infantil. Tratem de se organizar.

5.
Choro NÃO é chantagem. É uma emoção. Não adianta reclamar.

6.
Aprendam de uma vez por todas a procurar objetos dentro de casa. É só abrir a gaveta, mexer a cabeça para os dois lados e acompanhar com os olhos. Não precisa entrar em pânico, nem remexer a casa toda!

7.
Sim e Não. Essas são respostas INACEITÁVEIS para as nossas perguntas. Não é dificil dar respostas esclarecedoras, é só pensar um pouquinho. Lutem contra a incapacidade mental.

8.
Não criem problemas onde não existem. Tragam-nos o problema se quiserem ajuda para solucioná-lo. É o que nós SEMPRE fazemos. Para solidariedade existem os amigos.

9.
Saibam que a atrofia cerebral tem cura. É possível recordar aniversários e outras datas importantes e telefonar quando se atrasam. Se não conseguirem, peçam ajuda profissional. A medicina já evoluiu bastante nessa área.

10.
Tudo aquilo que nós dissemos há dois meses não será admitido como argumento para ser usado contra nós. Aliás, nossos comentários se tornam nulos e sem efeito após três dias. AS RECLAMAÇÕES PERMANECEM ATÉ VOCÊS SE ENDIREITAREM.

11.
Se algo que dissemos pode ser interpretado de duas formas, e uma delas deixa vocês tristes ou magoados, entendam: nós falamos numa linguagem sutil, que requer interpretação inteligente e adequada.

12.
Vocês podem escolher: ou nos peçam para fazer, ou nos digam educadamente como deve ser feito. Nunca as duas coisas. Se vocês já sabem qual é o melhor jeito de fazer, simplesmente façam!

13.
Mãe é mãe. Esposa é esposa. Ponto final. Vocês já são bem crescidinhos para ignorar as diferenças fundamentais entre as duas. Se vocês acham que estão confusos, provavelmente estão mesmo. Não perguntem isso pra nós. Consultem um pai-de-santo.

14.
Fazer compras é um esporte. E não adianta, nós nunca vamos pensar de outro jeito.

15.
Aprendam de uma vez por todas: Nós NUNCA temos roupas suficientes. Nós NUNCA temos sapatos demais. Bolsa é artigo de primeira necessidade. Perfume e presentes também.

16.
Aprendam a ser co-pilotos. Nós não precisamos de orientações durante as manobras de estacionamento. Lutem contra a compulsão de dar palpites furados. Compulsão é DOENÇA! CUIDADO!

17.
TODAS as mulheres enxergam em milhões de cores. Pêssego, por exemplo, é uma cor e uma fruta. Abóbora e fúcsia também. Se não conseguirem enxergar essas cores, (por causa dos padrões do Windows aos quais vocês estão limitados), consultem um oftalmologista ou façam cromoterapia.

18.
Se perguntarmos o que está errado, e vocês responderem “nada”, nós vamos agir como se nada estivesse errado. Nós sabemos que é mentira, mas se vocês gostam de se enganar... E se não quiserem ouvir a resposta, estejam preparados para ouvir o que não querem.

19.
Quando tiverem que ir conosco a algum lugar, qualquer coisa que estejam vestindo NÃO estará ok. Tratem de se vestir adequadamente!

20.
É geneticamente possível aprender a diferença entre o cesto de roupas sujas e o chão. Se não conseguirem, o jeito é procurar suporte técnico e fazer um planejamento organizacional.

22.
O lugar de nossos gatinhos e cachorrinhos é num sofá, na sala. Não tentem competir com eles, vocês não têm chance! Eles são tão FOFINHOS! Não adianta fazer cara feia, nem reclamar, isso é ponto pacífico, ninguém muda.


A M I G O S!
Obrigada por lerem as nossas regras. Sim, eu sei, hoje vocês vão dormir no sofá. Mas sabe, nós não nos importamos. Nós temos em nosso quarto, livros, tv, revistas e lap top! E otras cositas más. É como estar num SPA.

A M I G A S!
Enviem essas regras às mulheres da sua lista, para que elas possam dar uma boa risada. E não esqueçam... enviem aos homens da sua lista para EDUCÁ-LOS! Rsrs.
Beijos

02 dezembro, 2010

BLOGAGEM COLETIVA - MINHA IDEIA É MEU PINCEL

Olá todo mundo!

O tema é a tela "Bumba Meu Boi" de Antonio Poteiro.



O Bumba Meu Boi de Poteiro me transporta para lá.
Faz lembrar aquele dia em que fui ao Ceará.
Naquela viagem de férias, conheci o boi bumbá.
Ele é um boi tão bonito, ele sabe até dançá!
A festa? É maravilhosa! Folguedo e alegria.
Todo mundo a brincar até o raiar do dia.

Gostei tanto de lembrar da festa do boi bumbá.
Lembrei também da história. Mas hoje não vou contá.
Prefiro ficar olhando esse quadro tão bonito.
Vou olhando e recordando...
Nossa! Estou dançando!!

Espero que gostem.
Beijos.

* Blogagem coletiva proposta por Glorinha do blog Café com Bolo.

29 novembro, 2010

UM POUCO DA VIDA

Sorry, ando out line, atrapalhada, sem tempo, muito trabalho. Dei um ligeirão e fiz um post light. Impossível deixar você sem um babadinho! Rsrs.

Ao post.

Não lembro se li ou se ouvi dizer que, numa certa idade, nós mulheres nos fazemos invisíveis, inexistentes, pois vivemos num universo que cultua a juventude eterna. Eu, como sempre, transportei isso tudo pra minha vida, pois, afinal é o que conheço melhor. Enfim, andei pensando...

É bem possível que eu tenha me tornado invisível para o mundo, que minha atuação no teatro da vida tenha diminuído. Mas por outro lado, nunca me senti tão protagonista e nunca desfrutei cada momento da minha existência como agora. Nunca tive tanta consciência de que existo, como agora. Descobri que sou sensível e forte ao mesmo tempo, descobri em mim misérias e grandezas.

Estou de alma lavada, percebi que sou um ser humano, apenas. Quer saber? Posso me dar ao luxo da imperfeição!! Posso ter fraquezas, enganar-me e até mesmo não corresponder ao que os outros esperam de mim. E daí? Decididamente não sou uma princesa de contos de fada! Mas sabe qual foi a maior descoberta? É que posso ter um montão de defeitos e assim mesmo gostar de mim. \o/

Ao espelho. Ops! Rsrs.

O espelho reflete minha imagem agora. Sorrio. Já não me procuro mais na juventude, no passado. Vou apenas caminhando. Saúdo à jovem que fui, mas deixo-a de lado, ela agora me atrapalha. Seus sonhos e fantasias já não me interessam. É tão bom curtir a vida sem ter que correr atrás de tantos sonhos!! Viajo em muitas sensações. Uma delas é a alegria. Alegro-me do caminho que percorri, assumo meus conflitos e contradições. Hoje é o meu dia, me permito acreditar. Amanhã? Bom, rsrs, amanhã só saberei amanhã. Rsrs. Acho mais divertido viver assim.

Beijos e bom início de semana.
Imagem: aqui

25 novembro, 2010

BLOGAGEM COLETIVA - MINHA IDEIA É MEU PINCEL

Olá todo mundo!

* O tema é a tela "Auto retrato" de Frida Kahlo.


Frida me lembra Hilda e Hilda me lembra Frida. Não sei... é uma coisa que acontece naturalmente na minha cabeça, sem explicação. Talvez por serem ambas donas de uma personalidade indômita: Frida Kahlo (na pintura) e Hilda Hilst (na literatura). Talvez por elas terem criado uma obra polêmica, vigorosa e impactante, ou porque seus universos estejam revelados em seus trabalhos com uma beleza e sensibilidade fora do comum. Sei lá, mas o fato é que no meu sentir, essas duas grandes artistas retrataram-se em sua obra como poucos tiveram a coragem de fazer. E não tem como não se empolgar vendo as telas de Frida e lendo os textos de Hilda, embora eu ache impossível tentar entender suas manifestações artísticas, sem antes conhecer um pouco de suas vidas. E conhecendo um pouco, você há de concordar comigo, o talento das duas é imune à passagem do tempo.

Colo aqui para você ver uma das telas que mais aprecio do acervo de Frida e também um dos textos ímpares que Hilda escreveu.

Enjoy.


"A CAMA VOADORA" - 1932
Aborto, frustração, experiência traumática.
Frida perdeu a criança que tanto desejava.

HILDA HILST
T ô    B r i n c a n d o    d e    I l h a
Vamo brincá de ficá bestando e fazê um cafuné no outro e sonhá que a gente enricô e fomos todos morar nos Alpes Suíços e tamo lá só enchendo a cara e só zoiando? Vamo brincá que o Brasil deu certo e que todo mundo tá mijando a céu aberto, num festival de povão e dotô? Vamo brincá que a peste passô, que o HIV foi bombardeado com beagacês, e que tá todo mundo de novo namorando? Vamo brincá de morrê, porque a gente não morre mais e tamo sentindo saudade até de adoecê? E há escola e comida pra todos e há dentes na boca das gentes e dentes a mais, até nos pentes? E que os humanos não comem mais os animais, e há leões lambendo os pés dos bebês e leoas babás? E que a alma é de uma terceira matéria, uma quântica quimera, e alguém lá no céu descobriu que a gente não vai mais pro beleléu? E que não há mais carros, só asas e barcos, e que a poesia viceja e grassa como grama (como diz o abade), e é porreta ser poeta no Planeta? Vamo brincá
de teta
de azul
de berimbau
de doutora em letras?
E de luar? Que é aquilo de vestir um véu todo irisado e rodar, rodar…
Vamo brincá de pinel? Que é isso de ficá loco e cortá a garganta dos otro?
Vamo brincá de ninho? E de poesia de amor?
nave
ave
moinho
e tudo mais serei
para que seja leve
meu passo
em vosso caminho.

Vamo brincá de autista? Que é isso de se fechá no mundão de gente e nunca mais ser cronista? Bom-dia, leitor. Tô brincando de ilha.
Beijos
(Crônica de Hilda Hilst publicada no “Correio Popular” de Campinas-SP)

* Blogagem coletiva proposta pela Glorinha do Blog Café com bolo

22 novembro, 2010

ÚTIL E AGRADÁVEL

Olá!

A novidade dessa semana é que estou em Recife, eu e meu marido, à beira-mar, no 13º andar. Uma vista privilegiada para o mar, e que marzão! Mas estamos trabalhando direto, eu na minha, e ele na dele, óbvio. Temos muito o que fazer, haja fôlego.

Gosto tanto de Recife, tanto mesmo, que às vezes me pego sonhando em morar por aqui. Rejuvenesço, nem sei porquê. Acho que é o ar, sei lá..., a praia que adoro. Recife é um lugar lindo, (eu acho!) cheio de pessoas circulando, alegres e sorridentes, em férias, soltando a franga. Gente interessada apenas em se divertir e gozar o descanso merecido. E, embora estejamos aqui para trabalhar, esse ar praiano e esse hotel maravilhoso já é um plus. Cidade litorânea é outro departamento, outra energia.

Praia?

Só vi de longe, hoje cedo, da janela do hotel. Nosso dia de praia será na quinta-feira e iremos a Porto de Galinhas. Talvez a gente dê uma chegadinha em Carneiros também. Tudo vai depender da nossa disposição. Já estivemos lá, em outras oportunidades, mas faz tempo. Agora iremos novamente, dar uma conferida.


Chegamos aqui em Recife ontem, domingo, e, à noite, da minha janela, avistei a famosa feira de artesanato da Boa Viagem, (que adoro, o hotel fica bem pertinho), mas não fomos lá. Dava tudo pra ter ido, mas o cansaço falou mais alto. E hoje, segunda, teriamos que ir trabalhar muito cedo. Mas parece que terça abre à noite. Então iremos, se Deus quiser. Pretendo bisbilhotar tudinho.

Bom, como já deu para perceber, não tive tempo pra escrever nada hoje, sorry, passei o dia ocupada no trabalho, o dia inteirinho lendo processo. Depois do passeio de quinta é que começarão as novidades, mas só vou contar quando voltar. Aguentaí. Faço um relatório superdetalhado, ok? Mas hoje, realmente precisei dar uma alavancada num caso complicado, afinal, foi por isso que o cliente me chamou. Retorno aos pagos sábado à tarde.

Beijos

19 novembro, 2010

NÃO À VIOLÊNCIA CONTRA AS CRIANÇAS

Olá!

O tema é levantar uma bandeira contra a violência infantil.

Noutra oportunidade eu disse: "Sou a favor da educação, do respeito às crianças, da autoridade dos pais, da conversa, do diálogo. Sou a favor do respeito aos seres indefesos, em todas as instâncias. Sou a favor da paz. Sou a favor do amor. Sou contra, abomino qualquer tipo de violência, tanto física quanto psíquica." 

E agora continuo.

Sei que é muito difícil combater a violência dentro da família, principalmente porque as pessoas escondem o problema. Têm medo de contar. Isto significa que a maioria dos casos não são nem mesmo informados, ou seja, as pessoas que cometem violência contra crianças não são responsabilizadas por seus atos. E o pior, muitas vezes, elas nem mesmo se dão conta de que cometeram um crime, pois elas próprias foram educadas assim.

É que a cultura brasileira, no âmbito familiar, ainda carrega aquele ranço cultural de que os filhos são propriedade da mãe e do pai e que, portanto, os pais estão liberados para fazer com os filhos o que bem entenderem. Ora, a partir dessa premissa, os pais se excedem sobre os filhos com total isenção, sempre sob o condão de educar. Qualquer deslize e lá vai o filho apanhar. Começa com um tapinha, passa pela cintada e chega ao espancamento. E ninguém fala nada, parece até um código secreto. Lembra o conhecido "faz de conta que te ensino e faz de conta que tu aprende"? É por aí. Lamentavelmente a vergonha e a culpa estão entre os sentimentos mais comuns das vítimas da violência doméstica. É um caos.

Por outro lado, sabemos, (até por intuição), que a pobreza e a falta de instrução podem aumentar o nível de violência doméstica. Claro, tem outros fatores individuais, familiares, sociais e comunitários que também podem compor esse rol. Mas uma coisa é certa, absolutamente certa: o abuso de poder sobre indefesos está sempre presente. Por isso, as crianças são os maiores alvos.

Penso que mais do que nunca, é necessário que a sociedade brasileira tome uma posição, incorpore em si a certeza de que as crianças brasileiras, antes de serem filhos, são cidadãos, sujeitos de direitos, amparados no ordenamento jurídico brasileiro, a partir da Lei Maior. Estou certa de que assim será bem mais fácil proteger as crianças e os adolescentes. Se houver suspeita de maus-tratos, por favor, não ignore. No interesse da vítima, investigue ou procure ajuda. Na maioria dos casos a criança está tão assustada que será incapaz, ela própria, tomar qualquer atitude em seu próprio benefício.

Você sabia que segundo a Unicef, os agressores mais comuns são os pais biológicos?
Sim. 70% das agressões. E, quem mais agride os filhos é a mãe, até mesmo por que passa boa parte do tempo com eles, mas as lesões mais graves são causadas pelo pai (força física).

Principais fatores geradores de violência física doméstica:

- a crença dos pais na punição corporal dos filhos como método educativo;
- a visão de que os filhos não são sujeito de direitos, mas que são objetos da propriedade dos pais;
- a baixa resistência ao stress por parte do agressor: desconta nos filhos o cansaço e os problemas pessoais;
- o uso de drogas;
- o abuso de álcool;
- problemas psicológicos e psiquiátricos.

Bom, por enquanto era isso.

(c) Marli Soares Borges, 2010

18 novembro, 2010

BLOGAGEM COLETIVA - MINHA IDEIA É MEU PINCEL

Olá!!
* O tema é a tela de Edgar Degas "Blue Dancers (Les Danseuses Bleues)"


Bailarinas me fazem voar. Elas me emocionam e me inspiram. São como estrelas das quais meus olhos não podem fugir. Tenho por elas um respeito muito profundo, indizível. Suas histórias de vida sempre incluem sacrifícios, perseverança e superações. Não que a nossa vidinha comum, essa que vivemos aqui, nos isente de sacrifícios. Não é disso que estou falando. Falo de outra coisa, sobretudo do querer ser, do objetivo, da luta, da insistência, da responsabilidade, da firmeza, da disciplina. E para mim, as bailarinas são exemplos vivos, definitivos desse tipo de querer. Claro que há outros exemplos. Mas é no balé que a busca pela perfeição gestual encontra seu expoente máximo. E é na persistência que se consolida essa perfeição, que tanto me emociona quando as vejo dançar. Talvez por isso, o balé também tenha sido um assunto recorrente na carreira de Edgar Degas que, segundo li, também era muito persistente. Ele, quase cego, procurava, assim mesmo, representar as bailarinas, em cada gesto, cada detalhe, do melhor jeito que podia. Muitas vezes me perguntei porque suas bailarinas me tocavam tanto.

No meu sentir, o balé, por analogia, representa a própria dança da vida. Quem de nós consegue alguma coisa sem algum tipo de sacrifício? Sem antes querer e perseverar? Para mim, a perseverança tem um raro poder: ela nos dignifica, nos remete a outros horizontes, outros prazeres: únicos, individuais, muito self. E, porque não dizer... transcendentais? Ok, vou dar um tempo, hoje paro por aqui. Mas não sem antes saudar o balé da vida. Esse grande espetáculo onde os protagonistas somos nós. É um balé visceral e, por vezes, bem complicado... Mas, não é que aprendemos os passos com perfeição? Dançamos tanto, mas tanto mesmo, que precisamos tomar cuidado pra não entrarmos na fluidez total e acabarmos ficando etéreos antes do combinado!! Ops, olha só o que me veio na cabeça agora: Sou bailarina, danço o balé da vida. Nasci bailarina! (Demi-plié, demi-plié, demi-plié...) Legal não? Então, sou igualzinha a essas daí do quadro! Ih, ih, agora sim, voei bem alto! Atenção tripulação, aterrissagem autorizada!

Eu não falei? Bailarinas me fazem voar!

Beijos.

* Blogagem coletiva proposta pela Glorinha do Blog Café com Bolo.

16 novembro, 2010

A BOLA É DO PEDESTRE


Olá, todo mundo.


ô gente, muito obrigada, muito mesmo. Vocês são de fé, estão aqui comigo, lendo e comentando. É isso o que me impulsiona a não abandonar para sempre a internet. Olha, é um tal de entra e sai de técnicos e ninguém resolve nada. Mas agora parece que há possibilidade de colocar internet a rádio. Diz que é beemm melhor! Por enquanto, continuarei sumida, postando "de favor" rsrs, na casa do meu filho. Tsc, tsc.

Ao post.



Impossível passar batido, tenho que pensar em voz alta e com você. A gente vive às voltas: infrações de trânsito, penalidades, multas, guinchos, sei lá, um amontoado de leis para corrigir a postura dos motoristas. Tudo em favor da vida. Mas acontece que os pedestres também podem causar acidentes e, por isso, a lei é para motoristas e pedestres, embora eu suponha que isso não esteja sendo bem entendido em relação aos pedestres. Falei entendido, mas não é bem essa a palavra. Esclarecido, é isso. É que nem a fiscalização, nem a mídia têm dado a atenção que o assunto requer. O alvo é sempre o motorista. Caracas. Daí resulta que o pedestre, desavisado, transita despreocupadamente, razão porque, inúmeras vezes, ele próprio, têm sido o causador do acidente que o vitimou. Nunca vi pedestre ser fiscalizado, advertido e, muito menos, multado por descumprir as leis de trânsito.

Pronto, já coloquei os considerandos. Agora vou contar pra você um fato supersimples, mas que, para mim, foi motivo de surpresa. Aconteceu há pouco, quando eu retornava do aeroporto. Sabe aquele cruzamento perigoso, sem semáforo, em que você é o motorista e quer entrar à esquerda, numa avenida ultramovimentada? Você pára, olha os dois lados e só então arranca, atravessa e dobra? Beleza. O problema é aquele pedestre que surge nesse momento e, em vias de provocar um acidente, atravessa à rua, na maior calma, bem ali na sua frente! Bom, aí você pede pra morrer. Pois enfrentei isso hoje, e sabe o que a pedestre fez? Antes de atravessar, parou na esquina da calçada, olhou para todos os lados, viu a avenida, meu pisca-pisca, sentiu o problema e... fez sinal para que eu arrancasse!! Isso mesmo. Gente, que satisfação! Era uma jovem comum, sem requintes. Mas esclarecida. Ganhei o dia. Uau. Isso, merece um post!! Pena eu não saber o nome dela. Mas fica aqui o registro. E homenagem.

E você tem algum motivo pra elogiar um pedestre? Conta, vai.

Beijos e uma boa semana a todos. Aproveitaram o feriadão?

11 novembro, 2010

BLOGAGEM COLETIVA - MINHA IDEIA É MEU PINCEL

Olá todo mundo!

Sorry, ando sumida. Tive que programar este post pois não sei o que há com a minha internet. Mas assim que as coisas melhorarem, voltarei a postar e a comentar normalmente. Já cruzei os dedos!!

* O tema é a tela "The Waterfall" de Georgia O'Keefe. Esta tela faz parte de uma pequena série de pinturas associadas a cachoeiras.


Uau. Que lugar é esse, um lugar estranho e fantástico, fonte de prazer e de dor, porta que se abre para dar vida? Nem é preciso dizer, você sabe, eu sei, nós sabemos. É isso que me ocorre quando observo essa imagem poderosa, esse manifesto de sensualidade e beleza. Amo os quadros da Georgia, são uma viagem, tanto as paisagens abstratas quanto as flores. Ah, as flores!! Bem mais que flores...Vou postar algumas pra você ver.

Nossa, que vontade dizer umas coisas legais, de fazer poesia, de colorir as palavras... Mas, já viu, não sei escrever bonito. Quá! Mas também não sou de desistir!! Convidarei um poeta pra dizer uns versos pra gente.

Yesss! Olha ele aqui, ó. Se você é da minha época, vai lembrar, claro. Jorge Alberto Mendes Ribeiro. Ele vem com um de seus mais belos poemas, que adoro, e que tem tudo a ver com a explosão de sentimentos que essa tela é capaz de evocar. Uma poesia simples e delicada. Ao meu sentir.

Nome da poesia? "Amor, causa e consequência". Touché!!

"suavemente... // como se as nuvens do céu me recobrissem // e todos os meus poros pressentissem // a espera de anseios libertados.

docemente... // como se os favos de mel do paraíso // embrulhados, amor em teu sorriso // pelas mãos de Deus me fossem dados...

mansamente... // como a noite entrando pelo dia, // nossa sede de afeto se sacia, // na troca de carinhos vivenciados.

repetidamente... // como quem decora os teus sinais, // eu me aprofundo em ti, cada vez mais, // e tenho os teus encantos por sagrados.

lentamente... // como que vertendo nossa essência, // tu és a causa, eu sou a consequencia, // e nós dois..um do outro..resultado!"


Well, conforme prometi, eu trouxe as flores pra você ver.



E aí, gostou?
Beijos.

* Blogagem Coletiva proposta pela Glorinha do Blog "Café com Bolo".

07 novembro, 2010

O HOMEM NU

Olá!!

Não, eu não sumi. Sumiram-me. Quem? A Internet. Três dias. Uma eternidaadeee!!! Acredite, aqui no Brasil essas coisas acontecem.

:((    Deixa pra lá.

Quando jovem eu era fã de carteirinha do Fernando Sabino, um dos mais importantes cronistas do Brasil. São dele essas palavras: "Quando eu era menino, os mais velhos perguntavam: o que você quer ser quando crescer? Hoje não perguntam mais. Se perguntassem, eu diria que quero ser menino". (1995). Nasceu em Belo Horizonte, a 12 de outubro de 1923, Dia da Criança, e morreu em 11 de outubro de 2004, no Rio de Janeiro. É autor de seu próprio epitáfio: "Aqui jaz Fernando Sabino, que nasceu homem e morreu menino".

Seu livro mais famoso chama-se "O Encontro Marcado". É também o autor de Zélia, Uma Paixão (1991), biografia da ex-ministra da Economia Zélia Cardoso de Mello.

Ontem fui mexer nos livros antigos, a pedido de minha filha, e dei de cara com ele. Já viu, comecei a folhear e logo pensei em você. (Pra variar, rsrs). Taí então uma das mais famosas crônicas que ele escreveu, tem inclusive um livro com esse nome. Chama-se "O Homem Nu".

Enjoy!!



Ao acordar, disse para a mulher:

— Escuta, minha filha: hoje é dia de pagar a prestação da televisão, vem aí o sujeito com a conta, na certa. Mas acontece que ontem eu não trouxe dinheiro da cidade, estou a nenhum.

— Explique isso ao homem — ponderou a mulher.

— Não gosto dessas coisas. Dá um ar de vigarice, gosto de cumprir rigorosamente as minhas obrigações. Escuta: quando ele vier a gente fica quieto aqui dentro, não faz barulho, para ele pensar que não tem ninguém. Deixa ele bater até cansar — amanhã eu pago.

Pouco depois, tendo despido o pijama, dirigiu-se ao banheiro para tomar um banho, mas a mulher já se trancara lá dentro. Enquanto esperava, resolveu fazer um café. Pôs a água a ferver e abriu a porta de serviço para apanhar o pão. Como estivesse completamente nu, olhou com cautela para um lado e para outro antes de arriscar-se a dar dois passos até o embrulhinho deixado pelo padeiro sobre o mármore do parapeito. Ainda era muito cedo, não poderia aparecer ninguém. Mal seus dedos, porém, tocavam o pão, a porta atrás de si fechou-se com estrondo, impulsionada pelo vento.

Aterrorizado, precipitou-se até a campainha e, depois de tocá-la, ficou à espera, olhando ansiosamente ao redor. Ouviu lá dentro o ruído da água do chuveiro interromper-se de súbito, mas ninguém veio abrir. Na certa a mulher pensava que já era o sujeito da televisão. Bateu com o nó dos dedos:

— Maria! Abre aí, Maria. Sou eu — chamou, em voz baixa.

Quanto mais batia, mais silêncio fazia lá dentro.

Enquanto isso, ouvia lá embaixo a porta do elevador fechar-se, viu o ponteiro subir lentamente os andares... Desta vez, era o homem da televisão!

Não era. Refugiado no lanço da escada entre os andares, esperou que o elevador passasse, e voltou para a porta de seu apartamento, sempre a segurar nas mãos nervosas o embrulho de pão:

— Maria, por favor! Sou eu!

Desta vez não teve tempo de insistir: ouviu passos na escada, lentos, regulares, vindos lá de baixo... Tomado de pânico, olhou ao redor, fazendo uma pirueta, e assim despido, embrulho na mão, parecia executar um ballet grotesco e mal ensaiado. Os passos na escada se aproximavam, e ele sem onde se esconder. Correu para o elevador, apertou o botão. Foi o tempo de abrir a porta e entrar, e a empregada passava, vagarosa, encetando a subida de mais um lanço de escada. Ele respirou aliviado, enxugando o suor da testa com o embrulho do pão.

Mas eis que a porta interna do elevador se fecha e ele começa a descer.

— Ah, isso é que não! — fez o homem nu, sobressaltado.

E agora? Alguém lá embaixo abriria a porta do elevador e daria com ele ali, em pêlo, podia mesmo ser algum vizinho conhecido... Percebeu, desorientado, que estava sendo levado cada vez para mais longe de seu apartamento, começava a viver um verdadeiro pesadelo de Kafka, instaurava-se naquele momento o mais autêntico e desvairado Regime do Terror!

— Isso é que não — repetiu, furioso.

Agarrou-se à porta do elevador e abriu-a com força entre os andares, obrigando-o a parar. Respirou fundo, fechando os olhos, para ter a momentânea ilusão de que sonhava. Depois experimentou apertar o botão do seu andar. Lá embaixo continuavam a chamar o elevador. Antes de mais nada: "Emergência: parar". Muito bem. E agora? Iria subir ou descer? Com cautela desligou a parada de emergência, largou a porta, enquanto insistia em fazer o elevador subir. O elevador subiu.

— Maria! Abre esta porta! — gritava, desta vez esmurrando a porta, já sem nenhuma cautela. Ouviu que outra porta se abria atrás de si.

Voltou-se, acuado, apoiando o traseiro no batente e tentando inutilmente cobrir-se com o embrulho de pão. Era a velha do apartamento vizinho:

— Bom dia, minha senhora — disse ele, confuso. — Imagine que eu...

A velha, estarrecida, atirou os braços para cima, soltou um grito:

— Valha-me Deus! O padeiro está nu!

E correu ao telefone para chamar a radiopatrulha:

— Tem um homem pelado aqui na porta!

Outros vizinhos, ouvindo a gritaria, vieram ver o que se passava:

— É um tarado!

— Olha, que horror!

— Não olha não! Já pra dentro, minha filha!

Maria, a esposa do infeliz, abriu finalmente a porta para ver o que era. Ele entrou como um foguete e vestiu-se precipitadamente, sem nem se lembrar do banho. Poucos minutos depois, restabelecida a calma lá fora, bateram na porta.

— Deve ser a polícia — disse ele, ainda ofegante, indo abrir.

Não era: era o cobrador da televisão.

*

E aí, gostou?
Beijos e boa semana.

Saiba mais aqui.

04 novembro, 2010

BLOGAGEM COLETIVA - MINHA IDEIA É MEU PINCEL

Olá todo mundo


* O tema é a tela de Paul Klee "The Rose Garden"

Ontem, estava um dia lindo, uma brisa suave, nenhuma nuvem no céu. Sim, Deus existe. Ao cair da tarde saí a passear pelo sítio com meu netinho Pedro,3. Ele, correndo, cantando e pulando e eu naquele velho e conhecido pique: de espacito, rsrs. Mas extasiada e feliz. Aproveitando o verde dos campos, o cheirinho das laranjeiras, o colorido das flores do jardim. Amarelas, brancas, vermelhas... Um contraste grandioso. De encher os olhos e alegrar o coração. Cada vez mais, a natureza me encanta.

Sei, sei, você deve estar pensando, nossa ela enlouqueceu, nada a ver com a blogagem.

Nada a ver? Tudo.

Desde o dia em que botei meus olhos na tela, perdi o embalo. Simplesmente senti falta de alguma coisa que provocasse meu envolvimento. A inspiração não veio. Fiquei à toa, achei a tela bonita, e só. Escapou de ser indiferente apenas porque me fez lembrar Picasso (aliás, nem sei porque) e sua Guernica, aquele mural maravilhoso, que, aquele sim, me fala direto ao coração. Mas "The Rose Garden" para mim, não tem voz. Desculpe Paul Klee.

Não, não sou louca. Ligando os fios, acabo de descobrir: não curto rosas, nem cor-de-rosa. No meu jardim não tem rosas. É isso. E essa tela é toda rosa e mais rosa. Será que tem alguma coisa a ver com os espinhos? Ih, pode parar madame, rsrs!!!

Beijos.

* Blogagem coletiva do Blog Café com Bolo, da Glorinha.

02 novembro, 2010

HELP SAKINEH VAI MORRER AMANHÃ...




Entrei no blog da Margarida http://lolipop-banzai.blogspot.com/
DIVULGUEM!!!!!!!!! ABAIXO O TEXTO DIRETO DO JAPÃO, escrito por: (LOLIPOP).
SAKINEH MOHAMMADI - ASHTIANI - PARA TODAS AS BLOGUEIRAS E BLOGUEIROS!

Lembram-se da SAKINEH?

Aposto que sim. Vi este rosto em muitos blogues, assinaram-se petições para evitar que esta Iraniana, acusada de adultério, fosse barbaramente condenada á morte por apedrejamento. Aparentemente os carrascos cederam. Falou-se até numa possível libertação. O caso Sakineh deixou de ser lembrado e comentado. Afinal de contas são tantas as causas a que temos que responder, e o Irão fica tão longe...Pensámos que tínhamos ganho uma vitória contra a barbárie. Mas os bárbaros estavam apenas á espera que a opinião pública internacional se cansasse, se calasse.

Depois, calmamente calaram as vozes internas mais preocupantes. O filho e o advogado de Sakineh foram presos a 10 de Outubro. Desde 11 de Agosto que as visitas foram proibidas, e o regime fabricou, na sombra, um novo cenário, anunciando que "de acordo com as evidências existentes, a sua culpa (de Sakineh) foi confirmada". Culpa? Que culpa é essa, que a fez ser punida com 99 chicotadas? Que culpa pode condenar alguém a uma morte cruel, desumana, atroz? Que culpa lhe atribuem para não a apedrejando, ainda assim a enforcar?

Foi contra isso que nos manifestámos, esquecendo que devíamos ter ido até ao fim pressionando, exijindo que a libertassem.

Hoje, fui alertada. Procurei na net. Está aqui, e aqui, em vários sites. Foi dada ordem para a execução de Sakineh, por enforcamento. A data indicada é amanhã, 3 de Novembro.

Temos 24 horas para usar os nossos blogues, as nossas vozes, para mostrar que não esquecemos Sakineh, que estamos atentos e que denunciamos não só a barbárie mas também a injustiça.

Sei que posso contar convosco!!!!!!!!!!!

01 novembro, 2010

PESOS E MEDIDAS

Olá todo mundo.

Saí da casinha. Estou pra lá de indignada. Furiosa. Fiquei sabendo do rodeio de gordas que aconteceu na Unesp. Meu Deus, que retrocesso!! Um achincalhe gratuito, uma atitude grosseira, covarde e audaciosa de alguns estudantes contra suas colegas gordas (a critério deles, bem entendido). Puro preconceito. Coisa mais abjeta.




Concentro-me agora na origem de tudo isso: a discriminação.

Detesto esse negócio de discriminação. Odeio, odeio. Pra mim, tem tudo a ver com arrogância, outra coisa que abomino. Ideia pré-concebida é maldade com requintes, infecção comportamental. Tem que ser erradicada, banida da face da terra. Afinal, quem somos nós pra discriminar nossos semelhantes? Não somos donos de nada nesse mundo e só estamos vivos por obra e graça do Criador. Caramba, caminhamos às cegas, nem sabemos o que são e quem são os diferentes. Aliás, diferentes em que sentido? Qual a fronteira da normalidade que separa uns e outros? Alguém se habilita a responder? Óbvio, ninguém. E essa turma de garotos se achando? Santo Cristo, que coisa mais irritante, que insolência.

Eu não ia, mas resolvi perguntar: e os autores do delito, serão aplaudidos? E as vítimas, ficarão quietinhas, estrategicamente silenciadas? Irão se contentar com uma nota no jornal, um pedido de desculpas? Era só o que faltava. Aff.

Meninas, não deixem barato, não marquem bobeira. Botem a boca no mundo pra valer! Reclamem os seus direitos na Justiça!!

Acho muito engraçado que todo mundo se declara contra, mas no entanto, o preconceito aí está, em plena efervescência. E o pior, instalado na alma da geração que em breve assumirá as rédeas do país. Olha, alguém plantou lá o preconceito. Não, não tenho a menor idéia, apenas suposições. Mas, perco as estribeiras, só de imaginar a tonelada de gente que vem sofrendo, em silêncio, os mais variados tipos de discriminação. E tudo em nome de paradigmas obsoletos!! Grr.

Enfim. Peço vênia pra tomar de empréstimo as palavras daquele que foi o maior orador e mais fecundo escritor da literatura latina: Cícero, (63a.C) "... Aonde irão parar os arrebatamentos dessa audácia desenfreada?"

Beijos.

30 outubro, 2010

AS PALAVRAS ATUAM

Olá!!

Esse texto que você vai ler agora é um dos meus preferidos. Eu acho simplesmente fantástico, bonito, elegante, elaborado. Puro talento. Sua matéria-prima é a palavra, e é impressionante a forma com que o autor(a) expressa seu sentimento. Sigo cada vez mais, fascinada pelas palavras.

Não, não foi bobeira, de onde eu copiei não constava a autoria, mas se você souber, please, me diga. Independente disso, enjoy!!


"Já perdi a voz, já perdi avós, já me perdi em nós e já perdi momentos a sós. Já me perdi em pós. Já recalquei algo atroz. Já naveguei do interior dos sonhos até à foz e já gritei meio louco meio feroz. Já me senti a correr parado e já fiquei estagnado no instante mais veloz. Em todos estes momentos fui pelas palavras. É por lá que caminho. Por uma ponte de consoantes suspensa por inflexões de ritmo, com intertextualidades pendentes. Percorro-a pelas aliterações e através das pontuações, sem reticências... para pontuar o prazer. Porque sou pelas palavras. Uns são pelos cães. Eu sou pelas palavras. Outros são pelas ações. Bem sei que as ações falam. Mas as palavras, essas, atuam. Em qualquer filme ortográfico."
Bom final de semana.

29 outubro, 2010

FELIZ ANIVERSÁRIO ALEXANDRE!!

Olá todo mundo!

É ele, o Alexandre!!! Hoje ele está de aniversário. É um querido amigo virtual, atencioso, educado e culto. Vamos dar as mãos e pedir a Deus que ilumine sua vida e que seus caminhos sejam sempre coloridos!!!

O Blog dele é o "Lost in Japan", um blog que eu adoro e estou sempre por lá.

Um beijo.

P.S. Alê, que horas vai ser a festa? Vai ter trago? Hummm. Prefiro cerveja, e da boa!  De preferência artesanal!! Rsrs.

Beijo.

28 outubro, 2010

BLOGAGEM COLETIVA - MINHA IDÉIA É MEU PINCEL

Olá!!

Meu Deus que vício. Acharam que não teria mais nesse ano? Pois cá estou na blogagem coletiva. De novo. O título?  "Minha ideia, Meu Pincel".  Fiquei superfeliz com a ideia da Glorinha.

O lance é o seguinte: Uma imagem semanal. Regra do jogo: é só olhar e soltar a imaginação. Isso mesmo:criar! *

Voilà!!

Hoje a inspiração vem dessa linda tela de Monet, "Irises in Monet's Garden". Perfeito. Aprecio demais essa tela. É muito linda. Intimista, fala direto ao coração, parece que vem do fundo da alma. Acho que vem sim, pois pelo que sei, ela foi pintada quando Monet estava quase cego. Sempre que boto meus olhos nesse jardim, me vem à lembrança um texto maravilhoso, que vivo lendo e, que me faz muito bem. Tirei um trechinho pra postar aqui. Uma pincelada. Acho que esse colorido grandioso de Monet, casa muito bem com a luminosidade poética de Shakespeare. Ao menos para mim.

Espero que gostem.


"...plante seu jardim e decore sua alma,
em vez de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente a vida tem valor
e que você tem valor diante da vida!"
Shakespeare in "Aprender"

Beijos a todos.

* Blogagem coletiva. Blog Café com Bolo.

27 outubro, 2010

FELIZ ANIVERSÁRIO TATI!!

Olá gurizada!

A Tati do "Perguntas em Resposta" está de aniversário hoje. Então, dedico este post à querida aniversariante.

Tati, minha querida amiga,

Não te conheço pessoalmente. Isso não importa. O sentimento de amizade que conquistamos na virtualidade dos blogues vai muito além das linhas materiais que circunscrevem nossa existência. Você já sabe como eu penso e, vou repetir minhas próprias palavras: "...embora as relações sejam virtuais, o sentimento de amizade é real. São interações virtuais, sim. Mas são verdadeiras e habitam um lugar real no coração da gente! E são cheias de luz."

Então guria, no dia em que estás celebrando a tua vida, aprochegue-se e receba meu abraço bem apertado e votos sinceros de muitas alegrias na vida. É isso que te desejo de todo meu coração.

E para celebrar com pompa, vou cantar pra você o parabéns dos gaúchos. Chama-se PARABÉNS CRIOULO. Escuta só:


Parabéns, parabéns //Saúde e felicidade
Que tu colhas sempre todo dia // Paz e alegria na lavoura da amizade.

Que Deus velho te conceda // Com sua benevolência
Muitas, muitas campereadas // No potreiro da existência.

E unidos no mesmo afeto // Te abraçamos neste dia
E para seguir a festança // Repetimos com alegria:

Parabéns, parabéns //Saúde e felicidade
Que tu colhas sempre todo dia // Paz e alegria na lavoura da amizade.


Beijo grande.

26 outubro, 2010

JUSTIÇA CEGA?

Olá!!

Trago hoje pra você uma sentença. Muito dez, como diz minha netinha. Você vai amar! Aposto. É bem antiga, mas superatual. Veja a sensibilidade do juiz e o excelente contraponto que ele faz entre Direito e Justiça.

Aconteceu em 1979 na 5ª Vara Criminal de Porto Alegre. Abriram inquérito contra um desempregado, pela contravenção de VADIAGEM e o juiz Moacir Danilo Rodrigues, arquivou "ex officio" o tal inquérito criminal. Veja só:
"Marco Antônio Dornelles de Araújo, com 29 anos, brasileiro, solteiro, operário, foi indiciado pelo inquérito policial pela contravenção de vadiagem, prevista no artigo 59 da Lei das Contravenções Penais. Requer o Ministério Público a expedição de Portaria contravencional.

O que é vadiagem? A resposta é dada pelo artigo supramencionado: "entregar-se habitualmente à ociosidade, sendo válido para o trabalho..."  
Trata-se de uma norma legal draconiana, injusta e parcial. Destina-se apenas ao pobre, ao miserável, ao farrapo humano, curtido vencido pela vida. O pau-de-arara do Nordeste, o bóia-fria do Sul. O filho do pobre que pobre é, sujeito está à penalização. O filho do rico, que rico é, não precisa trabalhar, porque tem renda paterna para lhe assegurar os meios de subsistência. Depois se diz que a lei é igual para todos! Máxima sonora na boca de um orador, frase mística para apaixonados e sonhadores acadêmicos de Direito. Realidade dura e crua para quem enfrenta, diariamente, filas e mais filas na busca de um emprego. Constatação cruel para quem, diplomado, incursiona pelos caminhos da justiça e sente que os pratos da balança não têm o mesmo peso. 
Marco Antônio mora na Ilha das Flores (?) no estuário do Guaíba. Carrega sacos. Trabalha "em nome" de um irmão. Seu mal foi estar em um bar na Voluntários da Pátria, às 22 horas. Mas se haveria de querer que estivesse numa uisqueria ou choperia do centro, ou num restaurante de Petrópolis, ou ainda numa boate de Ipanema? 
Na escala de valores utilizada para valorar as pessoas, quem toma um trago de cana, num bolicho da Volunta, às 22 horas e não tem documento, nem um cartão de crédito, é vadio. Quem se encharca de uísque escocês numa boate da Zona Sul e ao sair, na madrugada, dirige (?) um belo carro, com a carteira recheada de "cheques especiais", é um burguês. Este, se é pego ao cometer uma infração de trânsito, constatada a embriaguez, paga a fiança e se livra solto. Aquele, se não tem emprego é preso por vadiagem. Não tem fiança (e mesmo que houvesse, não teria dinheiro para pagá-la) e fica preso. 
De outro lado, na luta para encontrar um lugar ao sol, ficará sempre de fora o mais fraco. É sabido que existe desemprego flagrante. O zé-ninguém (já está dito), não tem amigos influentes. Não há apresentação, não há padrinho. Não tem referências, não tem nome, nem tradição. É sempre preterido. É o Nico Bondade, já imortalizado no humorismo (mais tragédia que humor) do Chico Anísio. 
As mãos que produzem força, que carregam sacos, que produzem argamassa, que se agarram na picareta, nos andaimes, que trazem calos, unhas arrancadas, não podem se dar bem com a caneta (veja-se a assinatura do indiciado à fls. 5v.) nem com a vida. 
E hoje, para qualquer emprego, exige-se no mínimo o primeiro grau. Aliás, grau acena para graúdo. E deles é o reino da terra. Marco Antônio, apesar da imponência do nome, é miúdo. E sempre será. Sua esperança? Talvez o Reino do Céu. A lei é injusta. Claro que é. Mas a Justiça não é cega? Sim, mas o juiz não é. Por isso: Determino o arquivamento do processo deste inquérito.


Porto Alegre, 27 de setembro de 1979.
Moacir Danilo Rodrigues - Juiz de Direito - 5ª Vara Criminal."
(Fonte: Suplemento Jurídico do DER/SP nº 108, de 1982)

Beijos.

21 outubro, 2010

TOMOU AÇAÍ, FICOU.

Olá!

Já te contei? Estou em Belém, no Pará. Fugi um pouco do frio. Uma semaninha só, mas está valendo demais! Estou me sentindo tão bem. Esse lugar me tocou profundamente. É um lugar lindo, seguro, a comida é ótima e oferece um misto de natureza e civilização. É frequentado por pessoas simpáticas e despojadas. Quero voltar, com certeza. Desde que cheguei tenho saboreado o energético açaí paraense. Genuíno, puríssimo. Típico da região. Muito bom! Diz que os antigos costumavam anunciar: “Quem vem ao Pará, parou; tomou açaí, ficou”.




Falando em açaí, preciso dividir com você uma coisa que não me entra na cabeça. Escuta só. Pra uma parcela expressiva da população pobre, o açaí é um alimento, às vezes, a única refeição forte do dia. As crianças, na falta do leite, bebem o suco na mamadeira. Beleza? Nada! Elas bebiam. Pois fiquei sabendo que hoje em dia, os paraenses estão comendo menos açaí. Está muito caro, eles não podem comprar. Você consegue entender isso?

Por Deus, a gente sabe que o mundo não é justo, que as coisas são assim como são. Mas eu me pergunto: porque puxar o tapete dessas pessoas? Exigências de mercado? Olha, eu não entendo nada desse assunto, mas quando acontece esse tipo de coisa, acho que o mínimo que se pode fazer é procurar soluções para amenizar a situação. As crianças já não podem tomar leite, e agora nem açaí? A riqueza da região está indo embora? Como? Porquê?

Pra não falar besteiras, tratei de me informar e veja só. Há cerca de dez anos o gosto e as propriedades medicinais do açaí invadiram as academias e praias do Rio e São Paulo. Na onda da eterna juventude e da saúde total, o açaí acabou entrando direto na dieta dos naturalistas, atletas e idosos. Os Estados Unidos e a Austrália importam cada vez mais. Resultado? O açaí ficou tão popular que acabou elitizando-se. Atualmente é oferecido (misturado) em quase todos os Estados brasileiros. E como sobremesa. (Puro mesmo, só direto na fonte, onde estou agora).

O New York Times numa excelente matéria assinada por Seth Kugel, mostra como o açaí é consumido no Pará, no Rio de Janeiro e nos Estados Unidos. Ele comprovou o que os paraenses já sabem e sentem na pele: o preço aumentou com a exportação.

Para ir ao site do The New York Times e ler na fonte – pode clicar aqui. Nessa mesma matéria tem um slide show, de onde eu colei as duas fotos que estão aí em cima. O link das fotos pra você ir direto, está aqui.

Leia sobre as propriedades medicinais aqui.

Era isso. Beijos. Fui.

19 outubro, 2010

A DECISÃO

Ela não aceitou, apenas suportou. Decidiu que enquanto pudesse, guardaria segredo. Deus é testemunha de seu empenho em cumprir o que havia prometido. Mas a situação assumira contornos insustentáveis. Então, naquela noite, ela tomou a decisão mais difícil de sua vida. Empreendeu o que sabia ser o último, o derradeiro esforço para adiar a revelação, mesmo que fosse um pouquinho mais. Era muito grande o amor que os unia e ela não queria magoá-lo.

Aonde vais, vou dar uma saída, volto logo. Não, por favor, preciso saber, quero saber o motivo dessa angústia, desse tormento que te rouba o brilho do olhar, serei eu a causa, sei, já não me amas. Ela respondeu que seu amor era o mesmo, intacto, profundo, intenso, sem medida. Contendo as lágrimas, virou as costas e saiu.

Foi então que ele leu o bilhete. Jamais poderia imaginar que aquela letrinha miúda, que tantas vezes alegrara seu coração, estivesse agora falando palavras tão pungentes. Lendo, deu-se conta de que não havia mais nada a fazer: tudo aconteceria como estava traçado no Grande Livro da vida.

E assim aconteceu.

O tempo ajudou-o a superar a tristeza, mas ele nunca mais foi o mesmo, jamais se conformou. Tornou-se introspecto e sorumbático. Perdeu a fé, e passou a habitar as sombras da angústia. É refém de sua própria humanidade. Consome seus dias a procura de uma explicação racional que o faça entender os mistérios da morte e do renascer.

*

Não creio que ele possa ter acesso a esse entendimento. Para mim, a morte e o renascer são as duas grandes incógnitas da vida e, racionalmente, não há explicação. Só especulação. A luz está na transcendência.

Marli Soares Borges

16 outubro, 2010

CARTÃO DE VISITAS

Olá!

Ontem acompanhei meu marido numa pequena viagem, a trabalho. Já falei pra você, adoro viajar de carro. Passo Fundo fica a pouco mais de 300km de Porto Alegre. Saímos de manhã bem cedinho e às 14h30h iniciamos o retorno.


Beleza! Trânsito tranquilo. Às 18h já estávamos chegando em Porto Alegre e, pelo pouco que faltava percorrer, calculamos que, no máximo, em uma hora estaríamos em casa. Era isso. Mas, esquecemos um detalhe: o suplício que é chegar em Porto Alegre, via Canoas! A entrada da capital, a essa hora, é um péssimo cartão de visitas. Uma tristeza, o trânsito simplesmente não anda. Dá nos nervos. Nas proximidades do Aeroporto Salgado Filho, bateu a aflição: todos os carros do mundo estavam ali parados e, descobrimos que não há uma ruazinha lateral pra gente fugir. Misericórdia.

Aí você anda mais um pouco e dá de cara com um dos motivos daquela tranqueira toda: o viaduto Leonel Brizola. Desde que foi entregue --em 2008--, esse viaduto vem aumentando os transtornos no trânsito. Os taxistas até o apelidaram de "Viaduto da Tranqueira", "Viaduto da Politicagem", pois essa construção nada mais é do que um elefante branco, pra passarem três ou quatro carros em cima. E o problema pontual, que há muito pede solução, continua atirado às traças. Quem está chegando à Porto Alegre, por essa via de acesso, sinceramente, tem vontade de voltar. Mas se você chegou até Canoas, esqueça, você agora está no brete, e isso quer dizer que você não pode nem sequer arquitetar um plano de fuga. Portanto, aguentaí.

E, pra completar, embaixo do tal viaduto ainda colocaram semáforos! Vai ver pra solucionar aquela tranqueira constante, os doutores do trânsito pretendiam mesmo era colocar os tais semáforos, mas pra não fazer feio perante os usuários com uma solução tão ingênua, resolveram construir um viaduto. Rsrs!! É pra matar!!! Haja saco. Eu falei doutores do trânsito? Ops. Desculpe, acho que me enganei. Mas você sabe muito bem a quem me referi.

Só pra constar: chegamos em casa às 22h! É mole?

Beijos e um ótimo final de semana.

13 outubro, 2010

AVATAR - JAMES CAMERON

Olá, todo mundo.

Você já viu Avatar, de James Cameron? Aposto que sim. Eu também. E adorei.


Sabe-se que para os efeitos especiais desse filme foram utilizadas as mais modernas técnicas e que os resultados superaram até os da trilogia "O Senhor dos Anéis". Este filme custou nada mais nada menos que 300 milhões de dólares, fora os custos de publicidade.

Há mais de dez anos atrás, Cameron já havia mostrado a que veio com outro filme campeão de bilheteria, o "Titanic" de 1997. Agora, ele trouxe um longa de cair o queixo, que agradou em cheio a crítica. Ouvi dizer que Cameron demorou anos na preparação desta obra e que ele esperou até que existisse a tecnologia certa que lhe permitisse criar o que havia imaginado. Cameron é Cameron!


O filme é todo em 3D e tem quase 3 horas de duração. Achei a história super original, tem um romance proibido,(porém, possível), entre pessoas de tempos e mundos diferentes. O cenário é maravilhoso, com lugares e florestas paradisíacas. A atmosfera é deslumbrante, carregada de significados. É visualmente revolucionário, de encher os olhos.

No enredo, os humanos é que são os maus. No decorrer do filme, é dificil evitar comparações com a atual situação do nosso planeta, cuja degradação ambiental crescente é culpa exclusiva homem. Para mim, esse filme é muito mais do que uma avalanche tecnológica de efeitos especiais. Ele é uma relação de causa e efeito entre a humanidade e o planeta. Ele traz em seu bojo uma mensagem de paz, ou melhor, anti-guerra, evidenciada pelo cineasta com a força dos aparatos tecnológicos que todo mundo comenta. Vi no filme uma mensagem de alerta. Aliás, o próprio diretor definiu, "Avatar" como uma metáfora sobre como a humanidade trata o lugar onde vive.

VOU FAZER UM RESUMO APERTADO DA HISTÓRIA, só pra você ter uma idéia.

Em 2154 os humanos destruiram o ambiente e a terra está morrendo. Para sobreviver precisamos de um mineral que existe apenas na lua de Pandora (que lembra a Terra há milhões de anos, com plantas selvagens e animais gigantes) que é habitada por seres Na’vi, uma espécie quase humana, um povo ligado essencialmente à natureza. Um povo pacífico que tem profundo respeito pelo seu habitat natural.

Nesse contexto Jake Sully, ex-fuzileiro naval e paraplégico, recebe a missão de substituir seu irmão morto ocupando seu Avatar (um corpo criado em laboratório onde sua mente é conectada, mas fisicamente igual aos Na’Vi). Através do Avatar, Sully volta a andar. Ele deverá aproximar-se da civilização e comunicar-lhes que o lugar onde vivem será destruído para exploração do tal minério e que se não concordarem em retirar-se o mineral será tomado à força. 

Entramos agora no desenvolvimento do filme, onde virá à tona a problemática do personagem Jake, que terá de fazer a opção mais importante de sua vida. É que, para conseguir infiltrar-se na civilização, ele recebe ajuda de uma jovem Na'vi, por quem se apaixona. Ao mesmo tempo, ao conviver com os nativos ele acaba se convencendo de que a atitude que os humanos tomarão só servirá para causar destruição e sofrimento sem os levar a lugar algum, pois o problema, no fundo, é uma questão de valores, achar que a natureza está a serviço do homem, refém de sua exploração desmedida. Jack percebe que com esse pensamento "invertido", em qualquer lugar que os humanos pisarem deixarão as marcas da irresponsabilidade. Mas agora, é hora de encarar seu dilema existencial: escolher entre a vida real na terra junto com os humanos e o novo amor, que pressupõe a vida em um novo mundo, um novo lar.

Interessante, recomendo.

Era isso. Fui. Até breve.

11 outubro, 2010

SUCESSO: A LÓGICA DO ABSURDO

Olá! Tenho recebido e-mails pedindo pra eu escrever sobre trabalho e sucesso. Ok. Acabo de lembrar um episódio que vem a calhar nessa empreitada.

Seguinte. Acompanhei uma amiga no velório de um parente dela. Sim, faz tempo. O falecido aparentava uns 40, 50 anos de idade. A viúva e os filhos estavam tristes, mas, curioso, era uma tristeza capenga. Não me olhe assim, não sei explicar, era como se aquela morte fosse um acontecimento banal. Parecia não ser essa a primeira vez que o cara morria. Tá bom, esquece, é sandice minha. Mas foi a impressão que tive. Que coisa, uma família morna...

O morto? Sofrera um enfarte fulminante. Era um homem notável: muito trabalhador, ótima saúde, bem de vida. Um sucesso. Mas digo a você que tantos elogios, aliados ao enfarte, não me cheiraram muito bem. Pô, um cara saudável, com tantos predicados, e tanta vida pela frente, morrer assim, de enfarte, sem mais nem menos? Aí tem.

Quero ver o outro lado da moeda.

Gente! O de cujus era obcecado pelo trabalho e pelo sucesso!! Férias? Nem pensar. Não estava nem aí para a família. A mulher, coitada, acabara se resignando em levar a vida, só com os filhos, sem a presença do marido. Em algum momento da vida ele transformara-se num workaholic! Pobre homem de sucesso, pobre família infeliz!!


Acredito que no coração da mulher e dos filhos, ele já estivesse morto, bem antes de deixar o mundo dos vivos. Daí a tristeza capenga a que me referi. O excesso de trabalho o impedira de ser presença na família. Ele sucumbiu ao frenesi do sucesso e abandonou todos os seus afetos. E a família para não desmoronar, tratou de jogá-lo pra escanteio. E ninguém lhe deu atenção. Ao sentir que perdera o amor da família, por óbvio, seu coração não suportou.

Mas, e daí se ele foi um homem de sucesso? Felicidade? Quem se importa?

Caramba, não consigo entender essa lógica do sucesso. Acho que o problema é que a sociedade desaprova bêbados e drogados, mas aprova e até admira quem trabalha demais, mesmo que o trabalho seja um vício e acabe desintegrando a família. Isso pra mim é a lógica do absurdo! Completamente sem sentido. É burrice, avareza, ambição, doença, o escambau! Tenho verdadeiro horror a essa mania insana que a sociedade tem de enfiar na cabeça das pessoas, que devem se matar trabalhando e ganhar bastante dinheiro para, então sim, alcançarem o sucesso! Como se esse tal sucesso fosse o passaporte pra felicidade. Mas não! É uma imposição que adoece a humanidade, na medida em que impede as pessoas de tomarem atitudes, que segundo seus próprios critérios, se mostrem mais adequadas para suas vidas.

Por Deus, pra mim, sucesso é outra coisa. Tem a ver com trabalho, dedicação, fé e lazer. Inclui o equilíbrio nas ações. Reconheço que algumas vezes o trabalho exige de nós uma atenção bem maior. Mas nada que nos impeça de equilibrar e até compensar o outro lado com momentos de qualidade. Um remanejamento de prioridades. É assim a vida. São apenas trocas. Mas genuínas e sinceras, de momentos e emoções, boas e ruins, alegres e tristes. O dinheiro é superimportante também, aliás, sobre isso já falei aqui. O dinheiro é a mola mestra do mundo. Adoro trabalhar e ganhar dinheiro. Mas dinheiro ganho trabalhando e não se matando de trabalhar, afinal, "nem só de pão vive o homem".

E assim vou terminando minhas brevíssimas considerações sobre sucesso e trabalho. Se restou parecendo que não ligo para o trabalho, nada disso, ao contrário, sou plenamente a favor do trabalho, mas se as pessoas à sua volta reclamarem demais a sua presença, sugiro um stop, uma avaliação sincera. O trabalho é gratificante, mas não pode ser a única razão de viver.

Beijos e bom início de semana.

08 outubro, 2010

APOIO LOGÍSTICO

Olá, todo mundo!

Aconteceu há muito tempo atrás e foi tão inusitado que nunca mais esqueci. Meus filhos eram bem pequenos. Eu estudando e trabalhando, num malabarismo sem igual. Minha avó me dava uma baita ajuda com as crianças, mas apesar de tudo, pra dar conta do recado eu dormia muito tarde e pulava supercedo da cama. Acordava moída. Já viu, era eu e o zumbi, rsrs!! Até o dia em que não aguentei mais e resolvi buscar um apoio logístico. Óbvio, empregada doméstica, só podia. Anunciei no jornal e num passe de mágica, elas apareceram. Muitas, milhares, o mundo inteiro. Ufa! Era só entrevistar e contratar. Mãos à obra! Entrevista daqui, entrevista dali e eis que uma delas, antes que eu abrisse a boca, interpelou-me: quanto é que a senhora paga? Bom, respondi, faça sua proposta, quanto você quer ganhar pelo teu trabalho?


Aí ela me vem com essa pérola: "eu cobro x se for sem pense e x+y se for com pense". Caracas. Nem é preciso dizer que caí de cara e nadei direto na maionese. Meu Deus, que é isso? Que história é essa de "com pense" e "sem pense"? E porque diabos "com pense" é tão mais caro? Well, well, explica esse babado aí, garota, que não entendi bulhufas. Ah, é bem simples, ela falou: "se eu tiver que pensar o que vou fazer de comida todos os dias é x+y. Se eu não tiver que pensar, ou seja se a senhora me disser que comida devo fazer é x."

Gente, derrubei o queixo.

Se a contratei? Não. Muito espertinha ela. Esperteza do mal, não gostei. Contratei outra, inteligente e esperta, mas do bem. Trabalhou comigo por muitos anos. Depois mudei de cidade e ela teve que ficar. C'est la vie.

Em tempo: devo um agradecimento ao meu marido que nunca me deixou na mão. Ele sempre dizia: se precisar, te dou uma força, falto o serviço e te ajudo. E precisei da força, muitas vezes.

Beijos.

06 outubro, 2010

COMO ABRAÇAR UM BEBÊ

Olá!!

Você sabe abraçar um bebê?  Logo imaginei. Não se preocupe, é só seguir as instruções e pronto. Tenha um bebê bem abraçadinho, todinho pra você.
Enjoy.

1.  Ah... Encontre um bebê :)

2. Tenha a certeza de que é um bebê.
Utilize a técnica do 'faro'.
. 
3. Amasse bem o bebê até ele ficar bem fofinho.
Esse é o 'ponto de abraço'.

4. Agora inicie o processo.
Utilize a técnica do 'deslize de patas'

5. Pronto. O bebê é todo seu. Bem abraçadinho. 
Pegue sua câmera e click!!!

E aí, gostaram? 
Gente, recebi essas imagens hoje, por email. O texto eu fiz uma minirreforma. Mas, sinceramente, merecia um post, não acham?
Beijos

OBS.: Não sei de quem são as imagens, mas como chegaram por email, resolvi publicar. Se alguém sentir-se ofendido com alguma coisa, basta avisar, que excluirei o post.