29 novembro, 2010

UM POUCO DA VIDA

Sorry, ando out line, atrapalhada, sem tempo, muito trabalho. Dei um ligeirão e fiz um post light. Impossível deixar você sem um babadinho! Rsrs.

Ao post.

Não lembro se li ou se ouvi dizer que, numa certa idade, nós mulheres nos fazemos invisíveis, inexistentes, pois vivemos num universo que cultua a juventude eterna. Eu, como sempre, transportei isso tudo pra minha vida, pois, afinal é o que conheço melhor. Enfim, andei pensando...

É bem possível que eu tenha me tornado invisível para o mundo, que minha atuação no teatro da vida tenha diminuído. Mas por outro lado, nunca me senti tão protagonista e nunca desfrutei cada momento da minha existência como agora. Nunca tive tanta consciência de que existo, como agora. Descobri que sou sensível e forte ao mesmo tempo, descobri em mim misérias e grandezas.

Estou de alma lavada, percebi que sou um ser humano, apenas. Quer saber? Posso me dar ao luxo da imperfeição!! Posso ter fraquezas, enganar-me e até mesmo não corresponder ao que os outros esperam de mim. E daí? Decididamente não sou uma princesa de contos de fada! Mas sabe qual foi a maior descoberta? É que posso ter um montão de defeitos e assim mesmo gostar de mim. \o/

Ao espelho. Ops! Rsrs.

O espelho reflete minha imagem agora. Sorrio. Já não me procuro mais na juventude, no passado. Vou apenas caminhando. Saúdo à jovem que fui, mas deixo-a de lado, ela agora me atrapalha. Seus sonhos e fantasias já não me interessam. É tão bom curtir a vida sem ter que correr atrás de tantos sonhos!! Viajo em muitas sensações. Uma delas é a alegria. Alegro-me do caminho que percorri, assumo meus conflitos e contradições. Hoje é o meu dia, me permito acreditar. Amanhã? Bom, rsrs, amanhã só saberei amanhã. Rsrs. Acho mais divertido viver assim.

Beijos e bom início de semana.
Imagem: aqui
Postar um comentário