16 setembro, 2010

BLOGAGEM COLETIVA - AMOR

Olá, turma

Hoje iremos falar de amor. E digo iremos porque certamente a blogosfera estará bordada de amor. É que a Cíntia propôs uma Blogagem Coletiva para comemorar o aniversário de seu blog. Yesss! O Blog Meu Cantinho está fazendo 2 anos! Parabéns!!!

O tema da blogagem? Amor.


Amor, amor, amor ... dizem os poetas.
Amor, amor, amor ... repetem os amantes.
Explode coração, canta a canção.
Essa é, sem dúvida, a mais descomplicada face do amor!

É que o amor tem muitas nuances e pode manifestar-se de várias formas. Sempre pensei no motivo da expressão bíblica que manda (sim, manda) amar ao próximo. E tenho uma teoria. A vida ensinou-me que, excetuado o amor lírico, (aquele dos amantes), o exercício do amor em si é bem complicado e que amar ao próximo é mais complicado ainda, mais difícil. Quem já viveu um bocado como eu, entende bem a que me refiro. O convívio com o outro, com as diferenças, exige de nós, para a prática do amor, um grande despreendimento. A partir desse despreendimento, (e, só aí) poderemos, olhando-o-outro-com-amor, fazer alguns gestos que, embora pequenos possam minimizar o sofrimento do próximo em determinadas contingências da vida. Trocando em miúdos: É simplesmente fazer alguma coisa pelo outro quando ele necessita, mesmo que a gente tenha algumas reservas com ele. Fácil. (!?)

Custou, mas caiu a ficha. Taí o porquê do mencionado comando que permeia o Grande Livro.

Então, nesse post, resolvi trazer um poema que acho muito lindo e bem delineado. É de um tal de Geraldo Eustaquilo, (desculpe, Geraldo, se não o conheço), mas o poema é maravilhoso, um verdadeiro ato de contrição que nos convida a olhar o próximo (abrir as portas do coração), para que o amor resplandeça na sua mais pura essência, e, agora digo eu, possa ser traduzido numa daquelas virtudes tão necessárias entre nós: caridade, fraternidade e solidariedade.

Enjoy.

Soneto de amor ao próximo 
Hoje eu olharei as pessoas simplesmente como pessoas
sem nenhum preconceito ou opinião
que me leve a separar 'más das boas',
e a viver com base nessa total conclusão


Hoje eu olharei as pessoas simplesmente como espelhos
onde vejo refletidas minhas fraquezas e virtudes
de tal forma que as minhas criticas e conselhos
sirvam antes para mudar minhas próprias atitudes


Hoje olharei as pessoas com aceitação total
sem formalismos solenes ou distancia social
sem condenar seus defeitos ou zombar de suas limitações
mas respeitando seus direitos, crenças e aspirações
acolhendo o que cada um e, do jeito que cada um for
Eu hoje olharei as pessoas simplesmente com AMOR!!!!!
Beijos.
Postar um comentário