21 junho, 2011

DROPS

Oi, desculpe, ando sem tempo. Não consigo mais postar nem comentar. Motivo? A cirurgia que meu marido fez na perna. Mas tudo correu bem, graças a Deus. Sei, senti, que você lembrou de nós em suas orações. Obrigada, por isso.

* * *

Gente, voltamos pra casa! Que maratona! O bom mesmo é que ele está melhorando rapidamente. E a novidade é que estou fazendo uns bicos: nas horas vagas sou enfermeira, atendente, secretária e motorista particular! Já viu. Nos dias em que estive no hospital, aproveitei pra ler um livro que minha filha me intimou. Chama-se "Solar", do norteamericano Ian McEwan. Achei delicioso e divertidíssimo. E superbem escrito. Fazia tempo que um escritor não me fazia dar umas boas risadas, principalmente a considerar o inusitado da situação: eu de acompanhante num hospital, em full time. Esse livro me ganhou. Minha filha leu "Sábado" e "Na Praia" e disse que são ótimos também. Ela é apaixonada por esse autor.

* * *

Tem chovido de montão por aqui. Como falei alhures, estou tendo que enfrentar o trânsito, por minha conta e risco. E que risco. Gente é um trânsito caótico. O planeta inteiro motorizado, transitando na rua, no meio da chuva. Olha, não sei o que impede as pessoas de se organizarem mentalmente para o trajeto que pretendem fazer. Puxa vida, se eu sei que daqui a duas ou três quadras terei que dobrar à direita, não seria mais lógico que eu estivesse na pista da direita  antes  do momento de dobrar? Evitaria tranqueiras e o trânsito fluiria melhor, óbvio. Mas então porque algumas (muitas) pessoas não têm esse mínimo de discernimento? Porquê? Definitivamente, essa desordem mental me enerva. E os pedestres na chuva? Mamma mia, loucura total.

* * *

Ultimamente ando sonhando com um teletransporte. Mesmo.

Beijos a todos.
Postar um comentário