29 março, 2015

TANTA GENTE QUERENDO VIVER...

Entristecer a gente se entristece, mas dor mesmo, estão sentindo os que perderam seus entes queridos no tal avião. Só de pensar na possibilidade de um filho meu estar dentro de um avião pilotado por um "coitado" que decidiu se matar, me dá uma froxura nas pernas. Não sei o que é pior, se o desespero coletivo daquelas pessoas, que num repente estavam com suas vidas nas mãos de um louco; ou se é a angústia do piloto tentando desesperadamente impedir a tragédia; ou ainda, se é a dor dos familiares -- e do mundo inteiro --, por tantos jovens que perderam suas vidas tão precocemente. E quer saber? ainda não refleti sobre as angústias do suicida. Fica para depois. É tudo muito triste e acho impossível comparar dores. Mas por que suicidar-se assim, levando consigo tanta gente que desejava viver? Nossa, se é complicado de entender, muito mais de aceitar! E eis que no meio de tantos senões, vem um pai (americano, parece...) dizendo assim: "perdi meu filho, a dor é enorme mas, não tenho raiva desse piloto. Fico imaginando o que estarão sentindo nesse momento, os pais dele que, além da perda terão que suportar as acusações do mundo". É. Tem gente muito iluminada(!?) mesmo. Uma declaração comovente. Estou muito longe desse equilíbrio.

Marli Soares Borges
Postar um comentário