07 janeiro, 2015

NINGUÉM ENXERGA LONGE SEM AUXILIO


ninguém enxerga longe sem auxilio

Ninguém enxerga longe sem auxílio, e o conhecimento não acontece plenamente para aqueles que apenas escalam os muros tentando ver se conseguem, lá das alturas, observar mais longe. Claro que o 'escalar muros' também é importante, mas penso que para ampliar nossa consciência e aprimorar nossas percepções e interconexões com a realidade, precisamos da cultura, do estudo, do auxílio dos gênios e dos poetas, das músicas e dos filmes, dos livros e dos textos, dos telescópios e dos microscópios. Mas precisamos também dos longos papos e dos porres memoráveis. E da atenção e do equilíbrio. Prestar atenção às sinfonias dos grandes músicos, e aos pássaros que cantam lá fora; aos grandes filmes e aos peixes que nadam nos rios; aos sonetos de Shakespeare e às palavras de bem-querer que brotam dos lábios das pessoas comuns. Tudo na sua medida. O difícil caminho da sabedoria, como apontou Zaratustra (e seu criador, Nietzsche), é uma estrada de muita solidão e incompreensão, onde aquele que busca ser sábio, seguidamente tromba ao seu redor com a tolice, a estupidez e a trivialidade, sem falar na traição e na crueldade. Pois é. E haja sabedoria para lidar com tudo isso! Mas gosto dessa ideia de sabedoria e de aprendizados. 

Marli Soares Borges

Postar um comentário