31 dezembro, 2014

PLANEJAMENTOS DE FIM DE ANO




Já fiz meus planos para 2015, rascunhei prioridades, li, risquei algumas coisas, li novamente e agora, pelo menos nesse momento, já tenho uma direção a seguir, um equilíbrio básico. Sei que alguns planos ficarão na gaveta mas pouco importa, já faz bastante tempo que aprendi que os planejamentos são lineares, mas que a vida não é bem assim, que a vida é cheia de curvas e que os acontecimentos futuros ninguém os pode controlar. A única coisa que posso fazer é aceitá-los. E com classe, que não sou de fugir da raia. De uns tempos para cá, venho dando mais importância ao processo de planejar do que ao planejamento em si. E tenho gostado mais. A cada ano que passa, faço um (re)planejamento e verifico se não é o caso de mudar de direção. Às vezes noto que é preciso aparar algumas arestas, mudar aqui e ali, focalizar coisas diferentes e ignorar outras tantas. Outras vezes, é improvisar. Começar tudo do zero e ao mesmo tempo manter o pé no chão, pois "o que não tem remédio, remediado está". Mas o melhor de tudo é que durante esse processo, pode acontecer que um aqueles sonhos antes abandonado, por inatingível, reapareça com perspectivas de realização. E isso já aconteceu comigo. Ouvi dizer que à luz do horóscopo chinês, estaremos vivendo um ano regido pelo Carneiro, cuja serenidade e habilidade de pensar antes de agir, irá diminuir um pouco a intensidade das coisas mas que, em compensação, os acertos serão bem mais significativos. Que este não será um ano para atividades agitadas e que os assuntos do coração estarão em alta, pois para o Carneiro os assuntos do coração são prioridade. Ouvi também que todos os signos serão recompensados pela introspecção e força de vontade. Tomara. Bom, mas como eu ia dizendo, por enquanto estou nos trinques com o meu planejamento, é só a cortina se abrir! Espero que 2015 venha com boas novidades. Será que vou gostar? E, se não gostar, poderei simplesmente agradecer e sair a passos no red carpet? Oh, Deus, se o frio chegar para mim, please, não esqueça o cobertor!

 Marli Soares Borges
Postar um comentário