segunda-feira, agosto 23, 2021

MEU OLHAR ESPIRITUAL NA PANDEMIA



O ano de 2020 ficará para sempre marcado pela pandemia de covid-19. O vírus tem ceifado milhares de vidas e certamente irá deixar marcas permanentes nos que estarão vivos, pois ninguém fica indiferente, quando esteve cara a cara com a impermanência, a limitação e a precariedade da vida.

Nada acontece por acaso. Acredito que todos os acontecimentos do mundo obedecem a uma ordem divina e perfeita, embora a gente não consiga entender. E é certo que não estamos aqui a passeio. Como seres espirituais que somos, viajamos em nossos corpos físicos a fim de seguir nossa jornada evolutiva. 

Então eu fico pensando: desde que me conheço por gente, estamos sendo chamados à fraternidade universal e à responsabilidade nas relações com a natureza. Nunca ligamos para nada. Por muitos e muitos anos, nossas ações têm sido ruins para nós e para o mundo inteiro. Como estamos todos sujeitos à lei natural de Causa e Efeito, era de esperar-se que um dia, a própria vida nos desse uma resposta. E a resposta veio, de forma extremamente dolorosa. 

Não quero dizer com isso que a pandemia seja um castigo divino. Não! Eu jamais pensaria em Deus como um juiz inclemente e vingativo! Deus é AMOR, inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. Deus é o Pai, nosso, no dizer de Jesus na oração. 

Aí eu sigo pensando: por onde andou nossa consciência planetária que foi preciso um vírus dessa magnitude para nos mostrar quem somos? O vírus chegou e nos fez entender tudo de uma só vez: somos seres imperfeitos e precários, poeira das estrelas, grãos de areia no deserto. Nada, absolutamente nada nesse mundo nos pertence; precisamos uns dos outros; temos que pensar coletivamente. 

Como partes de um todo, estamos conectados e não importa onde vivemos, nossas atitudes repercutem em todo o universo. Se apenas algumas pessoas rejeitarem essa ideia de conexão e pensarem somente em si, todos nós estaremos em perigo. O que um fizer afetará a todos. De que nos serviu tanto egoísmo, vaidade e arrogância? Por acaso nos tornamos imunes ao contágio e à letalidade do vírus? A simples visita de um amigo pode contaminar e interromper existências "poderosas", diante desse vírus não há privilegiados.

A lição é de clareza solar: desde o início, para evitar o contágio, fomos - e continuamos - obrigados ao distanciamento social (buscado por meio do confinamento domiciliar). Limitados pelas paredes de nossas casas, a única coisa que podemos fazer é nos voltarmos uns para os outros. Se por um lado o encontro familiar nos gratifica, por outro, há o desgaste da convivência diária. Para suportar esse desgaste é imperioso que sejamos amigos uns dos outros, suaves, serenos e tolerantes, pois diante da adversidade as pessoas revelam seu verdadeiro 'eu' e os complexos pessoais vêm à tona, com o stress que lhes é próprio. Então: hora de resgatar a essência das coisas, de viver em paz e harmonia com todos, a começar pelo nosso próximo mais próximo. Nesse contexto, a humildade nunca nos foi tão necessária. A humildade nos torna receptivos para refletir, aprender e mudar. Na medida em que aprendemos, iremos nos libertando do desejo de controlar pessoas e situações e teremos condições de separar o joio do trigo e valorizar o que realmente tem valor.

Não temos o direito de desprezar nenhum dos seres da criação. O momento é propício para exercitarmos a compaixão concreta e verdadeira, não só pelas pessoas que estão sofrendo, mas também pelos animais. Eles também sofrem. E muito. Sua natureza os aproxima de nós. São nossos companheiros nessa viagem cósmica, e também estão em processo de evolução. 

No tocante à espiritualidade em si, - aqui entendida como a busca do sentido da vida que transcende à materialidade - eu gosto de pensar que talvez esse confinamento tenha o condão de, positivamente, nos "acordar" para a vida espiritual e para o encontro com nosso mundo interior. E terá sido uma bênção, se favorecer à compreensão das necessidades da alma, do planeta e do universo. Precisamos dar espaço à Espiritualidade de modo a conseguirmos caminhar e elevar-nos acima das nossas fraquezas.

Óbvio que esses tempos de pandemia são tempos de sofrimento e dor, mas acho que também podem ser de resistência, de luz e de aprendizado autêntico. Não podemos nunca esquecer que Deus, como Pai amoroso, sempre age para o nosso bem, afinal somos seus filhos e estamos vivendo e evoluindo entre dois mundos, o físico e o espiritual. 

Enfim, passados quase dois anos e sem esquecer a tristeza trazida pelas milhares de mortes, e o que isso representa para as famílias enlutadas, penso que devemos olhar no entorno com olhos de gratidão, pela natureza perfeita que nos acolhe e por tudo o que temos nessa vida, pela proteção divina que estamos recebendo e pelo nosso caminhar firme, nesses tempos de aflição. 

Penso que com essa pandemia, estamos tendo uma oportunidade ímpar de abrir em nós um caminho de fé inteligente e racional, que nos fortalecerá com energias especiais, a fim de que sejamos capazes de enfrentar o caminho penoso das dificuldades (que ainda virão), e, ao mesmo tempo, possamos pavimentar caminhos de alegria. Não deixemos a Poliana morrer em nós!

Não importa se a estação do ano muda, se o século vira e se o milênio é outro, 
se a idade aumenta;
conserve a vontade de viver, 
não se chega à parte alguma sem ela.
(Fernando Pessoa)

Em tempo: 
(1) Infelizmente o egoísmo continua impedindo que muitas pessoas abandonem as aglomerações e sigam os protocolos de segurança para evitar o contágio. E as consequências todos nós sofremos. 


-Marli Soares Borges-



Meu olhar espiritual na pandemia
XII Interação Fraterna - 12 anos de blogue

Aplausos, Rosélia! Parabéns ao Blogue 
Que você possa continuar por muito tempo com esse espaço de beleza e amor!

Tema proposto: 
"Meu olhar espiritual na pandemia"


Blog da Marli




35 comentários:

  1. Adorei sua participação nos festejos da Roselia, nossa querida de todos esses anos e tenho uma afinidade bastante grande com as tuas ideias, que para mim ressoam como bastante lúcidas e espiritualizadas.
    Parabéns, pelo seu texto e Parabéns pra Roselia, que em muitos anos mais a gente venha comemorar o Blog dela e no fundo, celebrarmos essas amizades tão boas que fazemos por aqui!
    Boa semana, Marli
    Beijinhos pra vocês duas!
    Valéria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida amiga Valéria
      Beijinhos fraternos

      Excluir
  2. E não posso deixar de comentar que achei lindo o selo de aniversário que você fez com origamis !!!

    ResponderExcluir
  3. Seja bem-vinda à XII Interação Fraterna, querida amiga Marli!
    Com certeza, sua rica postagem tão abrangente, pontuou inúmeros desafios atuais.
    A fraternidade, a relação com a natureza, com os animais, a consciência planetária, o distanciamento difícil para muitos, ainda mais o confinamento doméstico a dois...
    O resgate da essência das coisas,
    viver em paz e em harmonia com todos, a começar pelo nosso próximo mais próximo. Sermos mais receptivos, não desprezarmos os semelhantes. Sermos suaves, serenos, termos e harmoniosos.
    A humildade da renúncia em controlar pessoas ou situações.
    Valorizar o que realmente tem valor.
    Deus é Amor, que bom sentir nosso Deus assim! Não como um juiz mau.
    Você foi na essência da verdadeira Espiritualidade, é sim uma necessidade da alma a vida espiritual.
    Por sua vez, a Proteção Divina vem nos beneficiar impreterivelmente.
    Visto pelos ângulos mencionados por você, a Pandemia está sendo uma bênção. Em meio a milhões de mortos, tempo tão conflituoso, o veio da fé inteligente nos vem dar alento e fortaleza.
    Peço a Deus em minhas preces que conserve a vida que tanto amo viver, a cada dia.
    Que possamos praticar tantos valores aqui elencados por você!
    Gostei:
    "Pavimentar caminhos de alegria.
    Não deixemos a Poliana morrer em nós!"
    Excelente participação que muito nos enriqueceu.
    Conte com minhas preces, amiga.
    Ore por mim também.
    Seja muito feliz e abençoada!
    Beijinhos festivos com carinho de gratidão
    ��������️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. P.S. Muito obrigada pelo lindo mimo que estará nas Ressonâncias no final de semana, amiga. Adorei sua delicadeza. Deus lhe abençoe muito. Beijinhos

      Excluir
  4. Marli,que beleza de participação!
    Soubeste colocar muito bem em palavras o que sentiste, o que percebest nesse tempo doidído, profundo dessa pandemis. Nossos sentimentos ficaram bagunçados, tivemos que esquecer hábitos, esquecer abraços, filhos, netos, os mais velhos cada um na sua casa, uns aos outros respsitando.
    Se alguém aproveitou pra refletir, esse vírus veio nos mostras que NADA SOMODS. Uma coisinha pequena é capaz de acabar com tantas e tantas vidas, famílias que foram dizimadas.

    E, passado um tempo, achávamos que veríamos pessoas melhores... Doce ilusão!

    Nem pra todos assim foi.Uns mais egoístas, nas humildes e ainda ostentando.

    Gostei muito de te ler! Parabéns à Roselia, beijos Às duas! E teu selo ficou um SHOW!

    ResponderExcluir
  5. Concordo com você, Marli, da primeira à última palavra! E permito-me acrescentar: é verdade que a lição está sendo extremamente dura, mas essas são exatamente as que mais nos ensinam. Oxalá deste sofrimento resulte algo de útil; afinal, o adubo ajuda a nascer as flores! Meu abraço, amiga; boa semana.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Marli!
    Parabéns, pelo excelente trabalho que aqui deixaste. E Parabéns, para os 12 anos do blogue da amiga Rosélia.

    De facto, estes tempo que vivemos em pandemia, têm sido muito complicados em várias vertentes.
    E em particular na vertente emocional. Onde nos fez refletir, na forma como isso nos afetou interiormente. E por certo cada um de nós, à sua maneira, em função das suas convicções, foi ultrapassado esta situação.

    Votos de uma excelente semana!

    Beijinhos!

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Comovido, parabenizo pela sua participação.
    Obrigado pela lição que nos deixou. Parabéns aos doze do blog de Roselia.
    E por que não? aos origami feitos pelas tuas mãos.
    Beijo, minha amiga!

    ResponderExcluir
  8. Bonita a sua participação na festa da Roselia. Parabéns e o meu abraço às duas.
    A pandemia é mesmo espantosa e trouxe um tempo terrível a todos. Muitos aprendizados e descobertas, mas também tristezas, traumas e clamores aos Céus. Ninguém é mais o mesmo, muita gente cresceu e muita se perdeu horrivelmente, infelizmente.
    O meu carinho. Boa semana.

    ResponderExcluir
  9. Oi Marli excelente sua participação ,o que nao me surpreende.
    Sensível soube descrever o sentimentos de muitos de nós bem como a falta de alguns que insistem em não fazer diferente , atrasando ainda mais que voltemos a normalidade.
    Abraços extensivos a Roselia, amiga comum e também muito querida.
    Fica bem ,Marli

    ResponderExcluir
  10. Boa noite, Marli
    Elogio e aplaudo a sua excelente participação.
    Deixo um abraço enorme para você e Roselia.
    Carinhosamente
    Verena.

    ResponderExcluir
  11. Olá, Marli

    Li com emoção o seu texto de participação nos festejos da Amiga Rosélia.
    Tem tudo do que precisamos, todas as palavras que precisamos ouvir
    e entender.
    Refere e com razão que "O momento é propício para exercitarmos a compaixão
    concreta e verdadeira", e dar espaço à Espiritualidade de modo a conseguirmos
    caminhar e elevar-nos acima das nossas fraquezas.

    Parabéns, minha amiga.

    Beijinhos
    Olinda

    ResponderExcluir
  12. Bom dia, Mari👏👏👏👏👏

    Já estou seguindo seu rico e abençoado espaço.

    Segue meus parabéns pela excelente postagem ao tema tão especial. Abraço de fé 🙌🙌🙌 e obrigada pela sua visita tão mimosa rs

    ResponderExcluir
  13. Excelente texto Marli, parabéns!
    Não consigo ser otimista quando o assunto é união, no sentido da coletividade social...Temos tantas ferramentas no mundo atual e mesmo em uma pandemia esse egoísmo e falta de bom senso...
    Já estamos no auge da temporada de queimadas e pessoas soltando balões por aí, incentivando invasões de terras indígenas, garimpos...Vemos bichos queimados vivos ou desesperados em na fuga em dor...Essa conta não tá batendo.
    Abração, amiga!

    ResponderExcluir
  14. Olá Marli,

    Vim retribuir a visita e agradecer pelo seu comentário maravilhoso lá no meu blog. Suas reflexões são muito profundas e possibilitam pensar a respeito de questões que nos afetam.

    Seu texto reflete muito do que penso a respeito da pandemia. Tudo o que vem nos acontecendo não é mero acaso do destino. O Universos é regido por leis e a lei de Causa e Efeito está aí para nos mostrar que toda ação tem uma reação equivalente.

    Nada é por acaso! Tudo é consequência de alguma coisa que foi feita anteriormente.

    E a espiritualidade é parte de cada um de nós, não importa a religião, acima de tudo somos seres espirituais que habitam um corpo físico temporário. Estamos aqui para aprender a conviver, aceitar a diversidade, aprender sobre o amor e a fraternidade.

    Adorei seus origamis! Achei delicados, de bom gosto e originais!

    Um abraço!

    Parabéns à Roselia pelos 12 anos de blogs! Vida longa aos blogs!

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde Marli,
    Magnífica a sua participação nesta Interação Fraterna da nossa Amiga Rosélia.
    Gostei imenso do modo como abordou o tema tanto no que respeita à Pandemia, nossos comportamentos assim como a espiritualidade a eles inerentes!
    Que o Senhor, Espírito de Luz, a todos conforte, guie e ilumine.
    Beijinhos fraternos.
    Ailime

    ResponderExcluir
  16. Parabéns Marli,
    por esta sua participação tão lúcida, sábia e acima de tudo, espiritual e positiva.
    " Como seres espirituais que somos, viajamos em nossos corpos físicos a fim de seguir nossa jornada evolutiva."
    Sim amiga, a jornada devia ser evolutiva, mas como bem frisou, o descaso com que tratamos o que nos rodeia, desde a natureza às relações humanas, tinha que ter consequências.
    Também tenho esperança que saibamos tirar as ilações certas, por nós ,mas principalmente pelas gerações futuras.
    A vida é uma bênção divina, saibamos protegê-la.

    Beijinhos para si, e para a nossa querida amiga Rosélia.



    ResponderExcluir
  17. Boa noite, querida amiga Marli!
    Gostei da música que pôs. É uma onda diferente que nos deixa claro que nada será como já foi um dia... Gostei muito da sua inspiração musical. Excelente!
    Enviei um recado para você pela Chica...
    Beijinhos com carinho de gratidão

    ResponderExcluir
  18. Bom dia Marli.
    Concordo plenamente com suas palavras, e que alento encontrar pessoas com essa visão Espiritual.
    Para ver o Espiritual, não é possível através do superficial, é preciso ir a fundo, buscar dentro de si a verdade, que muitas das vezes pode doer... Dói porque confronta o ego, a vaidade, mas direciona e encaminha para o amor de Deus.
    Muita gratidão por essa maravilhosa postagem e participação. Muito bom encontrar luz por aqui, e que você continue espalhando e enaltecendo essa luz divina, por onde for...
    Estou passando para contemplar as postagens que participaram da comemoração da querida Rosélia, e amei passar por aqui.
    Deixo meus abraços fraternos,
    Juliana.

    ResponderExcluir
  19. Bom fim de noite Marli.
    Consciente e sábio seu depoimento e percepção da vida sob uma pandemia. Claro que o Deus não é vingativo e estamos sujeitos à lei do retorno mesmo, pois realmente pouco nos importamos com o planeta e assistimos de camarote a degradação, às vezes um grito tímido e depois voltava ao normal. A gente é sempre desviado por uma catástrofe e assim basta um pouco de tempo para esquecer. A pandemia veio e fez com que todos se recolhessem e assim, mesmo os menos crentes, fizeram reflexões que moldaram comportamentos, ainda que não excelentes. Perfeito seu olhar com muita clareza e assim uma bela participação nesta festa da Rosélia com meus aplausos amiga.
    Beijo de paz e feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
  20. Oi Marli
    Que exposição esplêndida você fez de tudo o que tem acontecido com a humanidade desde que o covid 19 se instalou no meio de nós
    E você pontuou com propriedade extrema que só sairemos desse caos quando entendermos que só a coletividade terá subsídios eficientes para erradicar esse mal. Unamo-nos em prol do bem de todos com a força que vem de Deus
    Maravilhosa interação querida
    Beijinhos pra você e Rosélia

    ResponderExcluir

BOM VER VOCÊ POR AQUI!
Procurarei responder a todos e retribuir as visitas com a maior brevidade possível. Abraços. Marli