terça-feira, outubro 19, 2010

A DECISÃO

Ela não aceitou, apenas suportou. Decidiu que enquanto pudesse, guardaria segredo. Deus é testemunha de seu empenho em cumprir o que havia prometido. Mas a situação assumira contornos insustentáveis. Então, naquela noite, ela tomou a decisão mais difícil de sua vida. Empreendeu o que sabia ser o último, o derradeiro esforço para adiar a revelação, mesmo que fosse um pouquinho mais. Era muito grande o amor que os unia e ela não queria magoá-lo.

Aonde vais, vou dar uma saída, volto logo. Não, por favor, preciso saber, quero saber o motivo dessa angústia, desse tormento que te rouba o brilho do olhar, serei eu a causa, sei, já não me amas. Ela respondeu que seu amor era o mesmo, intacto, profundo, intenso, sem medida. Contendo as lágrimas, virou as costas e saiu.

Foi então que ele leu o bilhete. Jamais poderia imaginar que aquela letrinha miúda, que tantas vezes alegrara seu coração, estivesse agora falando palavras tão pungentes. Lendo, deu-se conta de que não havia mais nada a fazer: tudo aconteceria como estava traçado no Grande Livro da vida.

E assim aconteceu.

O tempo ajudou-o a superar a tristeza, mas ele nunca mais foi o mesmo, jamais se conformou. Tornou-se introspecto e sorumbático. Perdeu a fé, e passou a habitar as sombras da angústia. É refém de sua própria humanidade. Consome seus dias a procura de uma explicação racional que o faça entender os mistérios da morte e do renascer.

*

Não creio que ele possa ter acesso a esse entendimento. Para mim, a morte e o renascer são as duas grandes incógnitas da vida e, racionalmente, não há explicação. Só especulação. A luz está na transcendência.

Marli Soares Borges

35 comentários:

  1. A luz está na transcendência, que belo conto, Marli. Conto que nos faz pensar, refletir. Gostei. Beijos, boa noite :)

    ResponderExcluir
  2. Perdi o fôlego Marli.
    É para refletir mesmo, e não perdermos a oportunidade de ser e fazer alguém feliz enquanto há tempo.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  3. Minha querida ,
    concordo com a Nice , e de perder o fôlego , parabéns
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Um texto de amor dos nossos dias e das nossas vidas.
    Tantos dias que parece que ficamos sós e muito vazios .
    O sol brilhará certamente e voltarão a ser e a viver esse amor que não se esgueirou para nada.

    ResponderExcluir
  5. Maravilhoso teu conto,marli!um lindo dia,beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. É minha amiga, tantas são as interrogações que nem mesmo um grande amor nos dá entendimento. Por vezes, ficamos sem fôlego dianta do que a vida nos apresenta e por mais que queiramos compreender, não há compreensão.Sobra-nos apenas a aceitação ou não.

    Bjs meus !

    ResponderExcluir
  7. Dificil explicar, mais dificil ainda engolir, aceitar...
    "A luz está na transcendência"...sim, mas nós somos humanos...demasiado humanos...remetidos ás sombras da angústia Kierkegaardiana.
    Dizer que gostei é curto, e redundante...
    BEIJOS
    TERNURAS

    ResponderExcluir
  8. Marli
    Você sabe que adoro contos não é?
    E dizer o quê sobre esse seu texto?
    Lindo, maravilhoso? É muito pouco!
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá Marli!

    Amei o seu conto.

    Ninguém conhece mesmo os mistérios da vida e da morte.
    Quem disser o contrário é pura especulação mesmo!

    Deixo um beijo e duas palavras.


    "Teci com fios de luz
    O manto que te dei
    Para te abraçar
    Cada vez
    Todas as vezes
    Que te lembrares de mim."

    Maria José Areal



    ResponderExcluir
  10. "A luz está na transcendência". Ultrapassar fases é uma tarefa nada fácil, ainda mais quando se existe o apego, mas faz parte desse movimento chamado vida. Bjosss

    ResponderExcluir
  11. A vida nos deixa sem folego muitas vezes. Nelo o seiu conto.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Prezada Marli


    Vim aqui agradecer a sua visita e o seu comentário lá na C.P.F.G

    Gostei desse seu recanto. O seu estilo muito me entusiasmou, e vou ficar seguindo o seu blog.

    Abraços,

    Levi B. Santos
    (http://www.levibronze.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  13. Amiga, que conto mais bem escrito...parabéns...
    Beijinhos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  14. Oi Marli,
    Obrigado pelo carinho lá no Mínimo, na postagem do Chico Buarque, que fiz hj.
    Se tiver tempo, da uma passada no meu Cárcere do Ser; meu Blog voltado à Literatura. É bem simples, mas vou te receber com todo carinho.
    Estou no trabalho e com pouco tempo, mas prometo voltar aqui no seu recanto, e comentar seus trabalhos.
    Obrigado, de verdade, pelo carinho.
    Bjs
    Alexandre Pedro
    http://carceredoser.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Escuta-me amor
    Sem você,
    O mundo gira ao contrário
    E eu fico no avesso.
    Nu para a vida... Volte!


    Benjamines

    ____________
    bjsssssssssssss
    QUERIDA!!!

    Amooooo Esta Imagem

    ResponderExcluir
  16. Já disse inúmeras vezes o quanto gosto do que escreve e como escreve. Muito bom!

    ResponderExcluir
  17. Olá, MARLI QUERIDA
    "O tempo ajudou-o a superar a tristeza, mas ele nunca mais foi o mesmo, jamais se conformou"...
    Lindo texto!!!
    Fique com Deus...
    Abraços fraternos e votos de paz.

    ResponderExcluir
  18. Olá querida Marli, os infindáveis mistérios da vida, ficam muito pralem da nossa compreensão!
    Adorei o conto.

    Tenha uma boa noite.

    Beijinhos

    Sãozita

    ResponderExcluir
  19. Olá Marli,
    Sim, Herman Hesse é tudo que você disse. Sempre retorno a ele em minha vida e sempre encontro novo entendimento conforme cresço!..
    Gostei muito de pensar com você em seu texto. Parabéns!
    Grande Abraço.

    ResponderExcluir
  20. Olá Marli,
    Obrigada pela visita e pela solidariedade.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  21. Então eis o grande mistério né Marli, olha seu texto arrepia de de belo, uma reflexão de miuto valor.
    Este seu sorriso lá no meu cantinho contagia com alegria, tão bom receber vc, e sabe né só deu tempo de vir aki pq estou dodói. Ma sabe acho que vc tem razão, a vida encontra meios de mandar recados, outra reflexão belíssima, que vou levar muito a sério.É que dou aulas de história, filosofia e literatura amiga, pois passei em um concurso aqui no Japão por isso nem vejo o tempo passar, quando percebo trabalhei demais e o corpo grita, rsss, mas preciso mesmo ir com mais calma.
    com carinho Hana

    ResponderExcluir
  22. Guria, isto é Filosfia pura! E, tenho que concluir - eu sou lesa, muito lesa... Maqs gosto de ler, ficar pensando, pensando...
    Dizem que pensando morreu um burro. Já acho que a morte faz parte do renovar, mudar, mas que não é bem aceita por nós...

    ResponderExcluir
  23. Acho que uma das piores sensações humanas é a da perda de controle sobre algo. Mesmo que o suposto controle em que se acredita seja apenas ilusório ou fictício. Aquele momento quando parece que o chão sumiu, desestrutura os mais equilibrados de todos os seres com toda a sua humanidade ou desumanidade que possam carregar.

    Fiquei aqui com cara de DÂããã.rsrs.

    Lindíssimo, Marli! Meu abraço. paz e bem.

    ResponderExcluir
  24. É querida...
    Isso é uma maldade!

    bj

    ResponderExcluir
  25. Marli para morrer tem de estar vivo só isso, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  26. quando se sabe de um 'SEGREDO", um problemão tamanho do mundo, é realmente desgastante o termo para nós, não podendo compartilhar com outros nossos queridos. É realmente o fim do mundo.

    ResponderExcluir
  27. Oi Marli querida, primeiro quero agradecer pelas palavras amveis do teu comentário.Desejo uma ótima estadia para vc e o maridão e me cconta depois se é verdade que toda as quinze horas cai uma chuva, as vezes se marca um encontro antes ou depois da chuva rsrs. Querida fiquei morrendo de dó do moço, eta mulher determinadaa.um carinhoso abraço Celina.

    ResponderExcluir
  28. Marli querida,

    Teu conto me fez parar para respirar, para reler e para refletir.

    Tão verdadeiro, amiga!

    Como entender os mistérios da morte e do renascer?

    Só mesmo através da fé consigo aceitar. Mas entender...difícil...

    beijo carinhoso,

    neli

    ResponderExcluir
  29. Gostei muito, esta mulher é muito determinada. Maravilhoso o conto Marli. Parabéns!

    ResponderExcluir
  30. Belo conto, forte, sintético. Ou sintético, forte e belo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  31. Marli,

    Um texto bem filosófico. É a eterna busca do ser humano, de querer entender de onde veio e pra onde vai, e desvendar os mistérios que estão cobertos por um véu, que somente a luz transcendental é capaz de revelar.

    Gd beijo
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  32. Olá Marli, tudo bem? Obrigado pela visita lá no Olhar o Tempo.

    Olha, teu conto é muito é excelente mas não sei se captei todas as nuances dele. Quando você fala "renascer" você fala "reencarnar"?

    Particularmente não acredito na reencarnação mas como não concordar que a vida (ainda) é um grande mistério?

    abraços

    ResponderExcluir
  33. Há mais mistérios que podemos sonhar, pena que não tenhamos tanta paciência para aprecia-los se querer o entendimento deles para ontem...

    Vulgo quero tudo para ontem, mas não perco tempo para observar o nascer do sol.

    Fique com Deus, menina Marli.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  34. Que texto lindo, Marli. E que sutileza. Fiquei encantada.

    Um abraço.

    ResponderExcluir

BOM VER VOCÊ POR AQUI!
Procurarei responder a todos e retribuir as visitas com a maior brevidade possível. Abraços. Marli