segunda-feira, janeiro 13, 2014

ENCENAÇÕES



Não sou mais quem eu era. Noutros tempos eu queria mudar o mundo, achava que podia, afinal eu tinha as ferramentas: juventude, força e garra. E para mim isso era o bastante. Durante anos de minha vida estive ocupada nessa mudança, fazendo isso e aquilo. Lidei com pessoas, aprendi, ensinei, mostrei como se faz, dei chance de fazer. Vi muita gente triste que iluminava o rosto quando aprendia alguma coisa com a qual poderia fazer algum dinheiro. Hasteei a bandeira dos valores perenes: amor, gentileza, responsabilidade, empatia, honra e justiça. E eis que chegaram as novas gerações, e outras mais novas ainda. E alguma coisa se perdeu pelo caminho. O vento jogou longe a chave e fez bater a porta daquele mundo de luz. Do lado de cá, restou um imenso teatro onde vive-se de encenações. Os arautos do rei se mumificaram no poder. Não há saída para que as pessoas comuns façam, pacificamente, a lei valer a seu favor. As virtudes desvaneceram. A cara de paisagem e o sorriso falso parecem ser as únicas ferramentas que restaram para as pessoas ganharem a vida.

Olho no buraco da fechadura e a luz está lá. Porém o tempo passou e não tenho mais força física para abrir a porta, sou apenas uma alma apaixonada e um coração que bate. Mas, se o tempo e a vida enfraqueceram meu corpo, meu caráter continua indômito e não vou me render, vou colocar em cena, ações!

Ainda sonho com a Luz do Novo Mundo: as pessoas incorruptíveis, conscientes de suas responsabilidades planetárias, a justiça funcionando, os governos governando, os direitos e deveres garantidos. Ainda resta-me a palavra e irei usá-la enquanto puder: jogarei palavras ao vento. E, para começar, vou polinizar a empatia que, a meu ver, é a virtude que está fazendo mais falta nesse mundo. - Marli Soares Borges -

22 comentários:

  1. Olá, querida Marli
    Ano Novo e algumas novas realizações já se desnudam para cada um de nós...
    Me alegro que tenha se lembrado de mim enquanto fazia um retiro espiritual para abastecer-me para o que há de vir... Vendo o seu comentário em postagens que havia deixado programado muito me alegrou...
    Gostei de refletir com vc sobre 'novos' sentimentos que se escasseiam e nos fazem ser desumanos...
    Seja muito feliz nas primícias de 2014!!!
    Bjm festivo

    ResponderExcluir
  2. Sei muito bem como esta se sentindo , e exatamente com meu sinto, mas não vou desistir, sempre que eu puder vou dar um chute na porta, ela pode ate não abrir mas vai fazer um barulho,
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Uma sensação de impotência que se alastra por todo o mundo. Tentar manter a cabeça fora d'água nunca exigiu tanto esforço e energia como agora. Tentamos viver um dia de cada vez e seguir lutando pelo que acreditamos. Sim, um pouco mais de empatia seria muito bom. Um abraço fraterno e solidário (quem sabe, solitário). Até!

    ResponderExcluir
  4. Um bom final de semana!!

    Nesse começo de ano quero desejar muita paz
    saúde e sucesso nesse espaço tão bonito onde
    encontrei uma amizade perfeita.
    Parabéns sempre, e que td por aqui continue assim
    Cheio de encantos

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  5. perfeito! fecho contigo, não tenho mais a juventude, mas a esperança não morreu. enquanto tiver a oportunidade de usar a palavra, usarei, nem que seja para fazer um plantio que não colherei. bjs

    http://umanjotriste.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ainda há luz lá no buraco da fechadura; ainda há a possibilidade de semear deixando o vento se encarregar. Acho que na verdade a gente não esmorece, só mudam as formas de querer mudar o mundo - num corpo jovem, explosiva. Com o passar dos anos, com mais leveza.
    Adorei o texto Marli! Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Marli,tenho passado por momentos de desencanto com nossa política mas como vc tb acredito no poder das palavras,mesmo a conta gotas creio chegarmos a um mundo melhor! Excelente texto! bjs e bom domingo,

    ResponderExcluir
  8. Marli, acho que estás mais que certa. Nós em mais novos somos assim, temos mais capacidade de lutar. No entanto, a vida ainda precisa muito de nós, para continuarmos a fazer a diferença.
    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Tuas palavras, Marli, não estão jogadas ao vento e sim por ele transpostas em brisas audíveis, em leves chamados, em toques sentidos que reverberam na pele e no íntimo de todos os que confiam na existência deste Portal da Luz, transformadora e justa.
    VC é uma das semeadoras do Bem e por menor que seja a colheita ainda assim valerá a pena.
    Do pólen luminoso, florescem almas íntegras.
    Me nutro intensamente por aqui.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  10. Nada há maior para iluminar o mundo do que a nossa palavra quando dita na hora e na maneira certa. Isso você o faz brilhantemente e, tenho certeza que quando os anos avançam a nossa palavra se torna ainda mais brilhante, lapidada pela experiência. Um grande abraço e que em 2014 a sua palavra continue nos iluminando.

    ResponderExcluir
  11. Marli, lendo seu texto fiquei pensando em minha adolescência. Não tive esse sonho de mudar o mundo não. Queria era melhorar o meu, estudando, indo atrás, aprendendo, batalhando, vencendo... será egoísmo?
    E hoje é tudo isso mesmo que vc escreveu tão bem.
    Sabe que tbm não tenho essa ilusão de um mundo correto ao extremo não... Se caso isso chegar a ser real, acho que demoraria séculos ainda... pessimista?
    Acho que não...
    Faço a minha parte, sendo decente, honesta e educando meus filhos como devem ser educados.
    Excelente texto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Marli, não há como ler suas divagações e não pensar nas nossas.
    Pois eu não fui jovem de pensar em mudar o mundo, pois ele estava mudando bem debaixo do meu nariz, algumas coisas eu nem percebia e outras que eu percebia, me engajava toda animada e pretensamente moderninha, sempre fui assim, gostava das novidades e me aliava a elas. No entanto, nestes novos tempos, estou como você, um tanto quanto desolada do que vejo, afinal nos foi prometido que este era o 'país do futuro' e o mesmo chegou, mas quase nada mudou, continuamos quase os mesmos e aquilo que nos foi ensinado, parece não ter nenhum valor e nem interesse pelos mais jovens.
    Mas seu fechamento foi de ouro, pois ao procurar pela empatia, temos certeza de que não vamos nos deixar levar apenas pela simpatia que muitos exercem por aí, mas no íntimo, ao contrário, não correspondem ao que pensamos e vivemos.
    um grande abraço carioca





    ResponderExcluir
  13. Oi, Marly!
    Cada um usa a ferramenta que dispõe para mudar o que está imposto pela maldade. A clareza das suas ideias já é uma grande luz pois essa não vem de uma hora para outra - somente o tempo clareia nossa mente - de que adianta ser jovem mas viver na escuridão?
    Nascemos cada um com uma missão. Como saber se você já cumpriu a sua ou não? Diante da incerteza, continue contribuindo com suas palavras, pois elas servirão para clarear mentes e tocar corações.
    Beijus,

    ResponderExcluir
  14. Que lindo e verdadeiro. Também estou me sentindo sem forças, sem energia. E, sem saber para onde correr...

    ResponderExcluir
  15. Mas não podemos de pensar positivo sempre.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  16. Olá! como vai vc minha linda?
    Feliz sexta-feira!
    Passando por aqui para ler seus texto maravilhosos.
    O Perseverança está com uma pergunta esta semana: Qual o seu momento de paz?
    Venha deixar sua dica, sua opinião e seu desabafo...
    Bjs
    Nicinha

    ResponderExcluir
  17. Marli:
    Mas um texto PERFEITO.
    Na juventude, temos energia e disposição, mas falta sabedoria.
    Já a maturidade, traz a sabedoria, porém o entusiasmo, a euforia e o ânimo já não são mais o mesmos.
    Todavia, como bem colocado por você, ainda temos a palavra para fazer a diferença e modificar tudo aquilo que precisa.
    Bjs.:
    Sil
    http://meusdevaneiosescritos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Prezada Marli;
    Linda essa sua metáfora de uma utopia que já vivemos! Torço que as novas gerações utilizem os tantos recursos tecnológicos que tem (me refiro para acessar a internet) e façam a revolução do século XXI, redescobrindo a humanidade tão escondida hoje em dia nos corações de cada um!
    Abç,
    Adh

    ResponderExcluir
  19. Oi Marli , essa epoca atual é de dexiar todo mundo meio melancolico mesmo. O mundo sempre foi dificil e duro de engolir, mas ja teve mais magia, pelo menos é o que contam os livros. O lance é fazer do nosso mundo particupar um lugar de prazer e algumas alegrias. E vamos que vamos, dar uma volta a pé todoos os dias, ouvir o som que o mundo traz, sao tantas coisas a descobrir e redescobrir, passo a passo e sempre. Bjos,
    Cam

    ResponderExcluir
  20. Sempre inspirador!!!

    ResponderExcluir
  21. Marli, sempre um prazer te ler.
    Gosto da sua sobriedade e sinceridade.
    Ainda me sinto jovem, mas já percebendo as mudanças.
    E sendo assim te desejo uma linda Luz do Novo Tempo!
    Xeros

    ResponderExcluir
  22. Marli:
    MUITO OBRIGADA pela participação na Sinopse Semanal.
    Vou esperar por você no próximo domingo, afinal seus textos merecem ser compartilhados.
    Boa semana.
    Bjs.:
    Sil

    ResponderExcluir

BOM VER VOCÊ POR AQUI!
Procurarei responder a todos e retribuir as visitas com a maior brevidade possível. Abraços. Marli