09 junho, 2014

SENHA: SOLIDÃO


"Sua visão se tornará clara somente quando você olhar para dentro do seu coração. 
Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, acorda."
Carl Jung

"Nunca é alto o preço que se paga pelo privilégio de pertencer a si mesmo." 
Friedrich Nietzsche

A solidão mora em mim, mora em ti, mora em cada um de nós. É parte do nosso próprio eu. Nascemos sós e morreremos sós. Por isso que não me refiro aqui à solidão poética, nossa conhecida solitude. Falo da solidão interior, da conexão com o nosso eu. Ninguém, por mais que nos conheça, por mais que nos ame, conseguirá sentir as nossas dores ou sorrir o nosso riso. Ninguém. É urgente entender isso. E encarar, e aprender a ser só. Lembra aquela canção? É por aí. Cada um tem que viver com seu próprio eu, fazer suas próprias escolhas, tomar suas próprias decisões. Aprender logo esse jogo e livrar-se da necessidade insana de obter aprovação dos outros para tudo o que faz na vida.

Não sou dona da verdade e nem pretendo ser, o que digo é fruto da visão que tenho sobre esse assunto e que decorre apenas das minhas vivências. Acho básico na vida o ser , que traduzo aqui como a capacidade que cada um de nós tem de conquistar para si a segurança -interna- de fazer escolhas e tomar decisões de forma independente. Mas essa é uma conquista que pede atitudes bem determinadas: é preciso fazer silêncio e aguçar os sentidos. Assim, nesse estado de graça, você consegue ouvir a solidão interior, essa amiga poderosa e gentil que habita nossa alma, e que conhece como ninguém os meandros dos nossos próprios silêncios. Precisamos aprender a escutá-la, para então, pegar carona na liberdade. Não conheço nada que nos escravize mais, do que viver pedindo aos outros que aprovem tudo o que pretendemos fazer. E tenho absoluta certeza de que as escolhas e decisões que realmente dão sentido à nossa existência devem ser tomadas por nós, em estado de graça, sem interferências externas. Se forem submetidas ao crivo alheio, deixarão de serem nossas e, no futuro, se não nos fizerem sofrer, também não nos farão vibrar, e a vida, você já sabe... não tem volta.

Enfim, toda essa conversa para dar uma dica no jogo: o silêncio é o caminho; a solidão é a senha. Depois, é só abrir os olhos e olhar ao redor, e procurar com calma, sinta que você está agora noutro lugar, num lugar secreto onde só você tem acesso. É aí que você vai encontrar todas as respostas para todas as perguntas e, na sequência, finalmente! sentirá dentro de você uma segurança muito tranquila, que não te impõe essa vigília constante para ver se os outros aprovam ou não, aquilo que você quer. A cereja do bolo é que esse tal lugar - secreto, mágico e libertador - está dentro de cada um de nós e é acessível a todos. Porém, - sempre tem um porém, rsrsrs -  se você esquecer o caminho ou a senha... lamento, você perdeu! Impossível acessar o seu coração. Volte à etapa anterior.

Marli Soares Borges

"Não deixe o barulho da opinião dos outros abafar sua voz interior. E mais importante, tenha a coragem de seguir seu coração e sua intuição. Eles de alguma forma já sabem o que você realmente quer se tornar. Tudo o mais é secundário."

Steve Jobs


Postar um comentário