24 agosto, 2016

DE SEGURANÇAS E CERTEZAS




Era uma vez... ops, apaga!
É dessa vez!

Ainda que muitos se apavorem e tentem demover-lhe daquilo que sua alma deseja e quer, não se incomode. As pessoas costumam falar porque estão viciadas em seguranças e certezas. Mas a própria vida está aí, com sua finitude, nos lembrando que algumas loucuras serão sempre bem-vindas! E você que vive esperando tudo tomar a forma exata para decidir melhor, lembre-se, isso nem sempre é possível. Muitas vezes temos que tomar decisões na incerteza, ou perdemos o bonde. No final das contas, o lance é mesmo movimentar a vida. De um jeito ou de outro, enquanto estamos vivos, sempre é tempo de começar alguma coisa, recomeçar outra e porque não, retomar e continuar outras tantas.
 
Marli Soares Borges

16 agosto, 2016

O TOM DAS OLIMPÍADAS






A geração mimimi, em forma de repórter, segue dando o tom nas Olimpíadas. O esporte é o que menos interessa. As preocupações têm sido patéticas.

A nossa imprensa é "especializada" em esportes, mas numa olimpíada, prefere tratar de "outros" assuntos. Na pauta, as questões "sócio-esquerdosas". Estas sim, uma especialidade que se tivesse modalidade olímpica, o Brasil seria campeão! Os feitos esportistas dos atletas ninguém se interessa, o lance é descobrir-lhes o passado e trazer a público suas vidinhas podres. E se o cara comeu o pão que o diabo amassou, aí sim ele vira um herói! E a reportagem vai à loucura!

Quais os movimentos obrigatórios na trave? Qual a postura desejável para esse ou aquele salto? O que é preciso para ser um atleta profissional? Tem tantos detalhes curiosos que o espectador gostaria de saber... mas do esporte mesmo, pouco ou nada se fala. Os atletas não são atletas, são entidades a serviço de uma ideologia. E nós suportando, diante do mundo, a vergonha alheia dessa mídia nojenta e desses esquerdistas patéticos.

Pelo menos tenho um alento, o meu facebook está muito bom, exclui todos os que faziam discurso esquerdoso de ódio e coitadismo.

Marli Soares Borges